Tiago Madeira

Sociedade

Extinção humana voluntária

VHEMT (sigla em inglês — pronuncia-se “veemente”) é um movimento, não uma instituição. É um movimento apoiado por pessoas que se preocupam com a vida na Terra. Não somos um bando de misantropos e anti-sociáveis, ou malthusianos desajustados, que morbidamente se deliciam sempre que um desastre atinge humanos. Nada poderia estar mais longe da verdade. A extinção humana voluntária é a alternativa humanitária aos desastres humanos.

Não discorremos sobre como a raça humana mostrou ser um parasita ganancioso e amoral sobre a então saudável face deste planeta. Esse tipo de negativismo não oferece solução aos inexoráveis horrores causados pela ação humana.

Ao contrário, o Movimento apresenta uma alternativa animadora à fria exploração e à liquidação da ecologia terrrestre.

Como Voluntários veementes sabem, a prometedora alternativa à extinção de milhões de espécies de plantas e animais é a extinção voluntária de uma apenas: Homo sapiens… nós.

Cada vez que alguém decide não acresecentar outro de nós aos bilhões (que continuam a se multiplicar) já ocupando este planeta deformado, um raio de luz brilha pelas trevas.

Quando todo humano escolher parar de procriar, a biosfera terrestre poderá voltar a sua primeira glória, e todas as criaturas restantes serão livres para viver, morrer, evlouir (se é que crêem na evolução) e talvez deixarem de existir, como tantos outros “experimentos” da Mãe Natureza fizeram através dos tempos. A ecologia terrestre terá sua boa saúde restaurada… à “forma de vida” conhecida por muitos como Gaia.

Irá nos arrebatar a todos.

(extraído de VHEMT.org: O Movimento de Extinção Humana Voluntária)

A idéia do movimento é não ter filhos, porque, segundo eles, a espécie humana só contribuiu para destruir o planeta.

Por que essas pessoas querem extingüir os humanos ao invés de ter filhos e educá-los para criar pessoas melhores para o futuro do mundo? Será que o mundo não tem mais volta?

Comentários

Vinícius Silva

Porque não ter filhos é muito mais fácil do que tentar cria-los para serem pessoas melhores. Pra mim isso tem um nome, covardia.

Carol Peters

e depois a gente fala dos emos, neh? mas esses caras o q são?? as pessoas precisam d mais amor a vida e acreditar na mudança para faze-las acontecer

Enio

“VIRTUDES PARA UM OUTRO MUNDO POSSÍVEL” é um livro escrito por Leonardo Boff (uma das pessoas que ajudou a escrever a “Carta da Terra”), escrito em três volumes, de fácil leitura, nos leva a refletir dentro de uma visão sistêmica a questão da ética global através da discussão de conceitos como a hospitalidade, convivência, respeito, tolerância e comensalidade. Um trechinho… “Não temos muito tempo. Como adverte a Carta da Terra, as bases da segurança global estão ameaçadas; essas tendências são perigosas mas não inevitáveis. A Casa Comum (ethos em grego) precisa de uma ética que mantenha família humana integrada, afaste os riscos de uma eventual devastação da vida e garanta para ambas um futuro de esperança. Daí a importância das virtudes da hispitalidade, da convivência , do respeito, da tolerância e da comensalidade. Estas virtudes são fundamentais para uma visão compartilhada de valores básicos que darão sustentabilidade ao novo ensaio civilizatório, agora que o nosso destino e o destino da Terra foram entregues à nossa responsabilidade e aos nossos cuidados.” Vale a pena ler!

Tiago Madeira

Hail Chuck Norris! :-) Muito interessante… Coloquei na minha lista de presentes!

Obrigado! Seu comentário foi enviado e será publicado quando for aprovado.

Infelizmente ocorreu um erro ao enviar seu comentário.