A necessidade de ter dinheiro

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 10 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Em todo o mundo, nesse período de dois anos, Antonio Mugica faturou US$ 500 milhões.

“Isso não é nada”, diz ele a Terra Magazine, na manhã desse domingo, num salão do Hotel Tamanaco, onde se hospeda. Camisa cinza sem gola, blazer e calça pretos, barba por fazer, Mugica, emenda:

– …não é nada porque só os dois criadores do Google valem, cada um deles, US$ 14 bilhões.

(Antonio Mugica, criador da urna eletrônica usada nas eleições presidenciais da Venezuela, em entrevista à Terra Magazine)

Ganhando US$ 250 milhões por ano, esse cara faz parte do grupo seleto do 0.001% mais rico da população mundial (calculado aqui). Isso não é nada porque só os dois criadores do Google valem, cada um deles, US$ 14 bilhões? Só pode ser algum tipo de piada bem sem graça que eu não consegui entender…

Ele não disse que não valia nada porque com essa grana ele não conseguia fazer alguma coisa, mas simplesmente porque tem gente que tem mais. Ele quer ser o mais rico independente de o que vai fazer com esse dinheiro! É triste parar pra refletir e chegar a conclusão de que é assim em todo o mundo: a ambição, o consumismo e a necessidade de ter dinheiro são problemas clássicos do mal vicioso, promovidos principalmente pelo capitalismo.

Ouvi numa aula de geografia que Cuba é um lixo, porque as pessoas não têm dinheiro pra nada lá. Mas, peraí… Elas têm saúde, elas têm educação e elas têm casa pra morar, tudo gratuito e oferecido pelo governo! O que mais elas querem? Pra quê elas precisam ser ricas?

Chegamos a um ponto em que o importante não é o que compramos com o dinheiro, mas apenas termos dinheiro! Isso é necessário? Cabe a cada um chegar a sua conclusão, mas ao menos pense sobre isso…

29 comentários sobre “A necessidade de ter dinheiro

  1. Muito interessante o tema deste site… e é isso que vem acontecendo com a sociedade.. o objetivo das pessoas não é ter o necessário mas sim ter muito para se mostrar ou algo do tipo!
    O site ficou bem bonito e eu fiz propaganda dele no meu blog…

    É isso aí!

  2. Uma reverência profunda para a pergunta. =)

    A sociedade nos força a pensar de tal forma, que, mesmo sendo contra esse pensamento, almejamos dinheiro. E não o necessário, o que queremos é muito dinheiro para poder viajar, comprar e se mostrar, o ser humano está acostumado com este poder e o desejo de “fama”. Temos um paradigma de alcance da perfeição equivocado.
    Mas se o capitalismo está infiltrado dentro de nós, talvez não deveríamos estar o discutindo. E sim o apoiando. Da aonde sai todo esse pensamento que nos faz questionar o capitalismo?

    :)

  3. um fio de esperança na humanidade.
    é isso o que nos faz acordar todo dia para tentar mudar, na minha opinião. sem isso simplesmente nos matariamos.. =P
    não devemos procurar respostas, mas tentar fazer as perguntas certas ;)

  4. Será? Com certeza somos capitalistas! Nós não pensamos em nada sem pensar em dinheiro, no tempo que estamos perdendo, sem essa lógica de que precisamos ter cada vez mais. Somos a favor e contra esse pensamento (ao mesmo tempo), somos hipócritas e contraditórios. Mas com tempo e reflexão, nos perguntando o que queremos com tudo isso, vamos aprendendo.

    De onde sai o pensamento que nos faz questionar o capitalismo? Pergunta surpreendente… Acho que sai dos raros momentos em que a gente pára pra pensar.

  5. Se para pra pensar e só!
    mesmo que não concorde, ninguém vai mudar a realidade capitalista quando todo o resto da sociedade já aderiu e por ignorancia ou não, – Quem sabe?- defende com unhas e dentes…
    melhor mudar o tema da discussão =P
    uhauHuahUAH

  6. Concordo plenamente. :-) Só tenho uma palavra a adicionar.

    Ninguém sozinho vai mudar a realidade capitalista.

    Quem sabe esse blog não ajuda a alguns poucos perceberem que isso não é o certo? Eu acho que nós não estamos sozinhos, embora possamos ser poucos. Mas acontece que esses poucos podem levar a idéia pros próximos poucos e assim criando um ciclo vicioso.

    Isso lembra aquela parábola que adoram repetir lá no Colégio sobre o menino que jogava as estrelas-do-mar de volta no mar…

    Ah… Eu também tenho esta angústia (a Carol sabe bem disso…), mas gosto de imaginar que é possível mudar e idealizar um mundo utópico.

    Cada vez mais a sociedade se acomoda com a exploração do homem pelo homem, mal que se torna um vício. Ainda que a angústia de não saber o que fazer nos persiga, podemos, juntos, descobrir a saída.

    A união faz a força! :-)

  7. não sou mto fã do cara, mas tenho q admitir q a letra dessa musica é mto bonita e se enquadra perfeitamente aqui…
    eu tbm espero isso.
    e, pensando bem, mesmo que nos digam q não passa de um sonho, o que é do mundo sem utopia?

  8. O paradoxo de nosso tempo na história é que temos edifícios mais altos, mas pavios mais curtos; auto-estradas mais largas, mas pontos de vista mais estreitos; gastamos mais, mas temos menos; nós compramos mais, mas desfrutamos menos.

    Temos casas maiores e famílias menores;mais medicina, mas menos saúde. Temos maiores rendimentos, mas menor padrão moral.

    Bebemos demais, fumamos demais, gastamos de forma irresponsável, rimos de menos, dirigimos rápido demais, nos irritamos muito facilmente, ficamos acordados até tarde, acordamos cansados demais, raramente paramos para ler um livro, ficamos tempo demais diante da TV e raramente pensamos…

    Multiplicamos nossas posses, mas reduzimos nossos valores. Falamos demais, amamos raramente e odiamos com muita frequência. Aprendemos como ganhar a vida, mas não vivemos essa vida. Adicionamos anos à extensão de nossas vidas, mas não vida á extensão de nossos anos. Já fomos à Lua e dela voltamos, mas temos dificuldade em atravessar a rua e nos encontrarmos com nosso novo vizinho.

    Conquistamos o espaço exterior, mas não nosso espaço interior. Fizemos coisas maiores, mas não coisas melhores. Limpamos o ar, mas poluímos a alma.

    Estes são tempos de refeições rápidas e digestão lenta; de homens altos e caráter baixo; lucros expressivos, mas relacionamentos rasos. Estes são tempos em que se almeja paz mundial, mas perdura a guerra no lares; temos mais lazer, mas menos diversão; maior variedade de tipos de comida, mas menos nutrição.

    São dias de duas fontes de renda, mas de mais divórcios; de residências mais belas, mas lares quebrados.

    São dias de viagens rápidas, fraldas descartáveis, moralidade também descartável, ficadas de uma só noite, corpos acima do peso, e pílulas que fazem de tudo: alegrar, aquietar, matar.

    É um tempo em que há muito na vitrine e nada no estoque; um tempo em que a tecnologia pode levar-lhe estas palavras e você pode escolher entre fazer alguma diferença, ou simplesmente apertar a tecla Del.

  9. Discutimos isso em sala de aula… algumas vezes! podemos ou não viver sem dinheiro? nao sermos capitalistas?
    Discordo do tiago, acho que precisar do dinheiro é diferente de vc estabelecer relações com o mundo e com os outros de forma capitalista (consumismo, competição)…
    Os mais conservadores dizem: qr ser comunista, anarquista? vive sem dinheiro para ver… Ouço isso da minha mãe desde o dia q resolvi me mudar para CUBA! (NÃO ACREDITO QUE VC JÁ OUVIU DIZER Q LÁ É UMA MERDA….)
    Bem, todos precisamos de dinheiro ele é a base de troca, porém, como administramos ele e a forma q o valorizamos é que é o problema…
    Ai temos que voltar lá para o Século XVI a criação da propriedade privada e tudo mais,,,
    Bem, eu acredito na possibilidade das pessoas viverem de forma diferente…. economia solidária tá ai! educação anarquista tá ai….
    Diferente do que as pessoas dizem não tem nada a ver com acabar com a tecnologia, ou todo mundo ser pobre…
    o problema é essa mentalidade capitalista incrustada na cabeça das pessoas….

  10. Discordo do tiago, acho que precisar do dinheiro é diferente de vc estabelecer relações com o mundo e com os outros de forma capitalista (consumismo, competição)…

    Não foi isso que eu disse… Uma coisa é precisar de dinheiro pra comprar coisas. O que eu discordo é o precisar ter dinheiro, sem motivo, só por ter. O que eu estou criticando é o acúmulo de dinheiro sem utilidade.

    E não é feio pensar em ganhar dinheiro, porque a gente tem q pensar nisso pra viver no nosso mundo. O feio é pensar em ter um monte de dinheiro, sem nem ter onde gastar, só pra dizer que tem. É feio gastar com coisas supérfluas enquanto tem gente passando fome. É feia a má distribuição de renda, mas não o fato de termos dinheiro. Isso é necessário. :-)

  11. qual o problema das pessoas com Cuba??
    a minha mãe fala a mesmissima coisa da minha ideia d ir pra lá fazer medicina pra trabalhar na cruz vermelha…
    mas a gente não pode se deixar influenciar pelas mentes dos outros
    manter sempre firme no sonho, esse é o caminho :)

  12. oie…
    agora entendi tiago oq vc quis dizer!
    Acho q li rápido demais…
    Bem, tb acho absurdo isso! Esses dias eu vi um programa na MTV. Ele mostrava as festas de 16 anos das pessoas mais ricas dos EUA… cada gente arrogante e que usava do poder financeiro para humilhar os outros, e olha q eles só tinham 16 anos!
    Era tanto dinheiro gasto em uma festa, daria para cosntruir algumas escolas, alimentar e cuidar de um país africano…
    Nosso mundo … nao sei para onde está caminhando…

  13. o mais incrível (mas não no sentido positivo) é que, para mudarmos algo sem apelar para a força bruta precisamos de dinheiro!
    as melhores escolas, que formam mentes, e não corpos, escolas alternativas e tal para se manter tem que cobrar preços exorbitantes (o que acaba indo meio que contra os seus principios) ou acabam falindo!
    as melhores ideias não são aceitas o suficiente para continuarem.. não têm apoio financeiro para se manterem!!
    chegamos a um ponto onde nem mudar o mundo é possivel sem investimento monetario.
    o que fazer primeiro: arrecadar dinheiro para construir escolas e alimentar o povo ou mudar essa mentalidade?
    mas.. ate mudar esse pensamento, talkvez o povo ja tenha morrido de fome, e se as pessoas não tem interesse no proximo pq contribuiriam para salvar os famintos??

  14. É… Não sei onde chegaremos, mas parece que cada vez piora mais.

    É verdade, Carol… Então acho que vamos ter que fazer uma indústria, explorar mão-de-obra barata, vender caro pra gente pobre que precisa daquilo e aí a gente vai lucrar bastante; então quando a gente estiver rico a gente gasta esse dinheiro pra mudar o mundo! :-) Hehehe…

    Essa história lembrou o Mark Shuttleworth

    Será que temos que ser contraditórios pra mudar o mundo?

  15. Acho que é a forma mais fácil… hehehe… De qualquer maneira, enriquecendo muito estamos prejudicando pessoas que estão perdendo dinheiro para sairmos no lucro.

    Mas a maneira mais interessante é abrir um blog sobre filosofia e torcer pra que ele seja um sucesso e todo mundo clique nos anúncios do Google lá em cima! Heuahuehaueuahuea… :-)

  16. Horrível este comentário no Grana Fácil…..vá trabalhar ou estudar e ter boas idéias para os problemas atuais, que vc ganha mais!! Estamos aqui neste mundo capitalista e precisamos ganhar dinheiro sim! Temos que batalhar para ganhar o necessário, pois o que é demais, atrapalha, enjoa, perde-se o valor…. Penso que se vc quer ao menos contribuir um pouco para melhorar o mundo na qual vivemos, deve-se participar da sociedade, reuniões na associação de moradores, escolas, eventos, são meios que nos fazem entrosar na sociedade e quem sabe deste modo, fazer nossos ideais valerem!!
    Quero parabenizar tb, todos os nossos amigos em especial, Tiago e Carol que descreveram bons textos com relação ao assunto.

Deixe uma resposta