Arquivo da tag: programação orientada a objetos

Álbum de Fotos

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Link para projeto em desenvolvimento…

Meu Flickr tá estourando (depois de 200 fotos, começam a sumir fotos segundo seu FAQ) e por isso resolvi criar um álbum de fotos pessoal. Estou desenvolvendo em PHP, usando um banco de dados MySql e estou criando bastante recursos Ajax para exercitar um pouco e para o negócio ficar bem dinâmico (se estiver ficando muito exagerado, me avisem!). Este projeto que ainda não tem nome, mas que estou pensando em algo como PhotoX (gostou do nome? comente! não gostou? comente também!), deve ter todos os recursos do Flickr (tipo, All Sizes, Notes e Rotate) e o que surgir de idéias legais. Será um software livre, cada um instala em seu servidor (ex.: é um “WordPress“, não um “Blogger“) e por isso ele não tem limites de sets, tags, fotos, tamanhos ou qualquer coisa do tipo. Irá requerer PHP 4.3, está sendo desenvolvido usando classes (estou tentando exercitar programação orientada a objetos), usa a biblioteca GD (para trabalhar com as imagens) e é totalmente Web 2.0 (tableless, padrões HTML 4.01 Strict, Ajax, tagsonomia, simplicidade). Já estou o criando multi-linguagem, ele funciona com alguma coisa parecida com templates e deve sair em no máximo um mês.

Estou convidando programadores sem nada pra fazer pra me dar uma ajuda (claro que gratuita). O Gustavo é uma das pessoas que me deu uma ajuda fazendo um pedaço da classe Foto e da classe Comentario e aqui estendo o convite para qualquer pessoa que lê o meu blog e queira ajudar. O sistema é simples: eu te dou um login e senha no meu FTP e você desenvolve o que você conseguir (postando sempre que você muda uma letra o novo resultado, para que depois outra pessoa pegue e possa continuar).

Atualizado

O Renato deu uma idéia legal aí num comentário que é hospedar o troço em alguns desses sites de projetos de software livre e usar CVS pro desenvolvimento. Acho que realmente faz sentido, eu não tinha pensado nisso… Hehehe… Vou criar algo a respeito e depois eu publico aqui!

Se você for uma dessas pessoas dispostas, gostaria de pedir que você note alguns detalhes na construção dos meus arquivos:

  • Tabulação é feita com “tabs”.
  • As classes não imprimem nada na janela.
  • Mesmo os arquivos não imprimem nada também, eles imprimem para a variável $buf.
  • Não vale mexer nos arquivos config.php, index.php, ajax.php, scripts.js.php e style.css (por favor, deixe toda a parte de client-side, Ajax e configurações globais para mim :D ).
  • Todas as coisas que você passar para a variável $buf não podem conter texto. (Se você quer escrever qualquer coisa além do que foi retornado do banco de dados, deve criar uma variável $LANG[‘NOMEDAVAR’] no arquivo lang/pt_BR.php e lang/en_US.php
  • Se você não souber programar mas estiver afim de traduzir o projeto para alguma língua, me dê seu nome que quando tiver pronto eu vou querer muito sua ajuda.
  • Se você não quiser traduzir e nem souber programar, colabore com idéias de coisas que você acha legal o projeto ter (o que falta no Flickr que seria legal os programadores colocarem, ou sei lá…)

Espero que todos tenham entendido o espírito. Me mandem e-mail com sugestões e quem puder ajudar, ajude. Quem quiser dar um nome ao projeto, pode me sugerir também! Tenho certeza que um software livre desenvolvido pela comunidade para um fim que ainda não existe algo parecido (alguém conhece algum software livre de álbum de fotos que faça tudo que o Flickr faz?) fará bastante sucesso e será bem aceito ao menos pelos programadores (grande parte deles usa o Flickr mas tem um servidor legal que suporta PHP e GD).


Agora vamos voltar ao blog.

Fiquei um tempo sem postar justamente por causa desse projeto, que estou me esforçando para fazer o mais rápido possível. Também estou lendo “Java – Como Programar”. Tô gostando bastante da didática e gostando também da linguagem Java. No mais, não estou fazendo muita coisa. Estou indo trabalhar todos os dias a tarde, viajei final de semana para Florianópolis e agora que meu primo foi embora, minha casa está bem vazia (o que é ótimo! :) )

Início no Java

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Nesse final de semana, comecei a estudar Programação Orientada a Objetos. Eu nunca tinha experimentado essa maneira de programar e venho gostando bastante. :)

No início, fiz alguma coisa em C++; Depois mudei todo o sistema do meu blog para usar classes (ou “bibliotecas”, como o hlegius prefere, não sei porquê…) e agora então, por sugestão do , comecei a aprender Java.

Acho que é uma excelente maneira de me aprofundar na orientação a objetos. Desde o início da minha apostila, estou me deparando com a POO; o Java é uma linguagem completamente orientada a objetos (tanto que é sempre o exemplo quando alguém fala dela).

Pelo pouco que programei até agora (comecei hoje), percebi quatro vantagens legais que o C não tinha:

  1. Declaração de variáveis em qualquer lugar do documento. O C++, o PHP e várias outras linguagens permitem isso também…
  2. Multi-plataforma. Linux, Windows, Mac, Solaris… O mesmo código roda em tudo! :) C também roda em tudo, mas não exatamente da mesma maneira como o Java
  3. Desenvolvimento para web via applets.
  4. Parece muito fácil criar interfaces gráficas. Não sei se é mesmo, mas parece.

Bom… Não entendi direito o negócio de plataforma Java, pra ser sincero… Mas ainda tô iniciando aí nesse mundo do Java e da POO. :)

E então, para finalizar fica um código de um exercício que eu fiz; o primeiro da primeira apostila (que inclusive eu já concluí a leitura):

Calcular a soma e a média de vários números, e ver o maior e o menor

import javax.swing.JOptionPane;
 
/* Eu não precisava de array para esse programa, só usei porque
 * estou aprendendo Java então preciso me acostumar com arrays... */
 
class Exercicio {
import javax.swing.JOptionPane;
 
/* Eu não precisava de array para esse programa, só usei porque
 * estou aprendendo Java então preciso me acostumar com arrays... */
 
class Exercicio {
        public static void main(String args[]) {
                int n;
                String string;
 
                JOptionPane.showMessageDialog(null, "Olá. Esse programa serve pra calcular a soma e a média entre vários números, além de definir o maior e o menor deles.");
                JOptionPane.showMessageDialog(null, "Restrições:nn1. Só funciona com números entre -1.000.000 e 1.000.000.n2. Só funciona (a entrada e a saída) com números inteiros.");
                string=JOptionPane.showInputDialog("Você quer calcular a média entre quantos termos?");
                n=Integer.parseInt(string);
 
                int array[] = new int[n];
                int i, m, soma=0, maior=-1000000, menor=1000000;
 
                for (i=0; i<n; i++) {
                        m=i+1;
                        string=JOptionPane.showInputDialog("Digite o "+m+"o. número:");
                        array[i]=Integer.parseInt(string);
                        soma+=array[i];
                        if (array[i]>maior) {
                                maior=array[i];
                        }
                        if (array[i]<menor) {
                                menor=array[i];
                        }
                }
 
                int media=soma/n;
 
                JOptionPane.showMessageDialog(null, "A soma de todos os números é "+soma+".");
                JOptionPane.showMessageDialog(null, "A média de todos os números é "+media+".");
                JOptionPane.showMessageDialog(null, "O maior dos números é "+maior+".");
                JOptionPane.showMessageDialog(null, "O menor dos números é "+menor+".");
        }
}

No mais, nada de novo. Só pra registrar a data de meu início no Java. :D

Programação Orientada a Objetos

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Estou finalmente começando a aprender orientação a objetos. É claro que o conceito eu já conhecia e até como usar “cin” e “cout” no C++, mas agora resolvi estudar a fundo a Programação Orientada a Objetos, porque vejo que ela está cada vez mais comum entre os programadores. Estou aproveitando pra aprender C++, o que pode ser bastante útil em olimpíadas, para ter strings com o tipo string, poder declarar variáveis no meio, além de programar orientado a objetos.

Hmmm… Eu estava lendo uns tutoriais de introdução a POO e agora vou tentar fazer algumas coisas em C++ e em PHP também (porque é uma linguagem que eu domino mais, fica mais fácil entender POO). Se alguém quiser estudar comigo, entre em contato (e a mesma coisa se alguém tiver uma apostila legal e está afim de ajudar).

XUL

Durante as aulas, estou estudando XUL. É uma linguagem de interface gráfica, tipo um HTML, mas que tem umas coisas bem interessantes. O único problema é que só roda em Mozilla… E também estou aumentando bastante meu conhecimento de JavaScript utilizando XUL e iniciando uma fase nova de tableless com DOM. :)

Meetweb, tableless

Semana passada eu peguei dois serviços da Meetweb. São serviços de converter um site para tableless e programá-lo em PHP usando banco de dados MySql (ou seja, minha especialidade). Por isso também, estou entrando nessa nova fase de tableless que citei no parágrafo acima.

Desvendando os segredos do C

É incrível que quando eu estudei C no início eu passei por alguns conceitos que na época eu achava complicados. Além dos operadores binários que o Paulo Matias me ensinou semana passada, ontem é que eu finalmente aprendi as funções de alocação dinâmica do C… E é tão simples! :D

Olimpíada Regional de Matemática

Ontem fiz a prova da segunda fase (final) da Olimpíada Regional (catarinense) de Matemática. Dos cinco problemas, resolvi quatro e acho que acertei três e meio. Um deles eu pensei certo, mas dei a resposta errada… Mas já que a prova era discursiva, acredito que eles dêem no mínimo metade dos 20 pontos do problema. Não sei se dá pra ganhar medalha, porque a prova tava bem fácil então mais gente deve ter ido bem.

Problemas Lógicos

Estou meio parado quanto a solução de problemas lógicos, mas estou estudando bastante para resolvê-los de forma melhor. Por enquanto, nenhum código novo. Tenho uma lista de problemas da UVa para resolver e ainda falta o último problema do capítulo 1 do USACO Training Gateway (Checkers Challenge).