Arquivo da tag: freebsd

udev e suas regras maravilhosas

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Participei nos dias 8 e 9 do IV Encontro Nacional Linuxchix Brasil em Florianópolis. O evento teve umas palestras interessantes, entre as quais destaco as do pessoal do FreeBSD, a do Luiz Fernando Capitulino sobre o desenvolvimento do Kernel, a do Hélio Castro sobre interfaces gráficas 3D, mas em especial a do Piter PUNK sobre o udev (talvez porque eu sou um usuário Slackware =). E é sobre o udev que eu resolvi falar nesse artigo…


Tenho até vergonha de dizer que até semana passada eu não tinha percebido que o hotplug não estava mais sendo inicializado no meu Slackware… Só depois da palestra que aprendi que o Kernel 2.6 acaba com a necessidade do hotplug substituindo por um novo e poderoso aplicativo chamado udev. Isso é uma mudança e tanto, que traz alguns prós e contras (na verdade, eu só vi prós).

O que é o udev?

Bom… Segundo a Wikipedia, udev is the device manager for the Linux 2.6 kernel series. Its primary function is managing device nodes in /dev. It is the successor of devfs and hotplug, which means that it handles the /dev directory and all user space actions when adding/removing devices, including firmware load.

Como funciona o udev

Na inicialização do sistema, o udev vê no /sys que dispositivos foram encontrados pelo Kernel e adiciona os dispositivos ao /dev (por enquanto, vou fingir que ele só adiciona os dispositivos ao /dev).

Depois, seu daemon fica rodando para adicionar novos dispositivos assim que eles aparecerem.

É bem mais rápido que no hotplug e parece funcionar bem.

E onde está a mágica?

O udev possue um diretório de regras (/etc/udev/rules.d) onde adicionamos arquivos de texto com uma sintaxe super fácil para dizer o que queremos fazer com cada dispositivo que é adicionado ao sistema.

E o que queremos fazer com cada dispositivo que é adicionado ao sistema?

Hmmm… Isso depende muito da sua necessidade, mas deixe-me citar algumas possibilidades das regras do udev:

  • Dar nome aos dispositivos – Pra que uma pasta /dev cheia de nomes difíceis que você não entende? Com o udev, você pode chamar seu sda1 de pendrive ou o seu hdc de cdrom.
  • Dar nomes diferentes para dispositivos iguais – Hoje em dia vivemos pluggando pendrives, máquinas digitais, MP3 players, etc. em nossas placas USB. Com o udev, podemos fazer com que a nossa máquina da Canon chame-se /dev/canon, a nossa máquina da Sony chame-se /dev/sony, o pendrive da mamãe chame-se /dev/mamae e o nosso MP3 Player chame-se /dev/mp3player.
  • Adicionar links simbólicos aos dispositivos – Podemos fazer nosso CD-ROM ter vários links como cdrom, dvd, cdrw, cdwriter
  • Mudar permissões dos dispositivos – Podemos fazer com que o pendrive da mamãe possa, logo que for pluggado em qualquer porta USB, ser acessado por ela (e somente por ela).
  • Executar comandos quando ocorrem alterações nos dispositivos – Sempre que a mamãe colocar o seu pendrive numa porta USB podemos montá-lo para ela e já abrir o dispositivo no Konqueror e quando ela pluggar a sua máquina digital da Canon podemos mudar suas permissões, linká-la para /dev/camera e abrir o digiKam.
  • … entre provavelmente muitas outras coisas que eu não me lembro ou não sei fazer (eu só conheço o udev há quatro dias!)

Claro que o udev pode ser útil para servidores também, para trocar hardware ou reiniciar o computador com segurança (ex.: você pode dizer que o HD principal seja sempre /dev/principal e assim mesmo que ele passe a ser o seu Second Slave ele funciona), mas estou focando mais o uso doméstico. A “mamãe” é um usuário leigo que não precisa saber montar dispositivos ou qual o nome do programa que baixa as fotos da máquina. Ela simplesmente plugga a sua máquina e o digiKam abre.

Legal… E como é que eu faço essas regras?

A sintaxe dos arquivos em /etc/udev/rules.d é muito simples. Você simplesmente separa por vírgulas as condições que você quer para que as ações que você quer fazer e as ações.

A máquina fotográfica da mamãe

ACTION=="add", BUS=="usb", SYSFS{product}=="Canon Digital Camera", 
GROUP="camera", MODE="0660", SYMLINK+="camera", RUN:="/bin/su mamae -c 
'/usr/bin/abredigikam.sh'"

Aqui em casa, usei um “abredigikam.sh” assim:

#!/bin/bash
 
export DISPLAY=":0"
/opt/kde/bin/digikam
Sinais do exemplo
  • Os dois iguais (==) são para expressar condição, como no C (e em um monte de linguagens derivadas dele).
  • O “=” atribui
  • O “+=” atribui “mais uma coisa” (append)
  • O “:=” atribui uma coisa como constante (ou seja, neste caso eu ou os scripts de regras da minha distro não conseguem mais mudar o valor do “RUN”).
Variáveis do exemplo
  • ACTION: A ação que está sendo feita com o dispositivo (neste caso é a adição dele – add)
  • BUS: Barramento. Neste caso, a USB.
  • SYSFS: Variáveis específicas deste dispositivo (depois vou mostrar como encontramos elas)
  • GROUP: Grupo em que o dispositivo está.
  • MODE: Permissões do dispositivo.
  • SYMLINK: Links simbólicos para o dispositivo.
  • RUN: Comando Shell para executar.

Não conheço todas as variáveis, mas para saber mais você pode consultar o Writing udev rules (o objetivo desse post não é entrar em detalhes).

udevmonitor

O udevmonitor é um aplicativo que imprime os eventos recebidos pelo Kernel e o evento que o udev manda depois do proessamento de regras em tempo real. Veja o que acontece, por exemplo, quando pluggo uma máquina digital na minha porta USB:

UEVENT[1158086870.385094] add@/devices/pci0000:00/0000:00:02.0/usb1/1-1
UEVENT[1158086870.388950] add@/devices/pci0000:00/0000:00:02.0/usb1/1-1/1-1:1.0
UEVENT[1158086870.389571] add@/class/usb_device/usbdev1.3
UDEV  [1158086870.390983] add@/devices/pci0000:00/0000:00:02.0/usb1/1-1
UDEV  [1158086870.404378] add@/devices/pci0000:00/0000:00:02.0/usb1/1-1/1-1:1.0

É interessante para acompanharmos os dispositivos que são encontrados pelo udev. Veja agora o udevmonitor quando eu despluggo a minha máquina:

UEVENT[1158089965.438657] remove@/devices/pci0000:00/0000:00:02.0/usb1/1-1/1-1:1.0
UEVENT[1158089965.438765] remove@/class/usb_device/usbdev1.3
UEVENT[1158089965.438794] remove@/devices/pci0000:00/0000:00:02.0/usb1/1-1
UDEV  [1158089965.440899] remove@/devices/pci0000:00/0000:00:02.0/usb1/1-1/1-1:1.0
UDEV  [1158089965.443341] remove@/class/usb_device/usbdev1.3
UDEV  [1158089965.444795] remove@/devices/pci0000:00/0000:00:02.0/usb1/1-1

udevinfo

O udevinfo imprime informações sobre um dispositivo. Para descobrir que o SYSFS{product} da minha máquina era Canon Digital Camera foi este comando que eu utilizei, da seguinte maneira:

# udevinfo -q all -n usbdev1.4
P: /class/usb_device/usbdev1.4
N: usbdev1.4
S: bus/usb/1/4

(descobri que ela estava na usbdev1.4 usando o udevmonitor)

Aí agora sabendo o path eu descobri todo o resto: (a saída é grande, use a barra de rolagem)

# udevinfo -a -p /class/usb_device/usbdev1.4
Udevinfo starts with the device specified by the devpath and then
walks up the chain of parent devices. It prints for every device
found, all possible attributes in the udev rules key format.
A rule to match, can be composed by the attributes of the device
and the attributes from one single parent device.

  looking at device '/class/usb_device/usbdev1.4':
    KERNEL=="usbdev1.4"
    SUBSYSTEM=="usb_device"
    DRIVER==""
    SYSFS{dev}=="189:3"

  looking at parent device '/devices/pci0000:00/0000:00:02.0/usb1/1-1':
    ID=="1-1"
    BUS=="usb"
    DRIVER=="usb"
    SYSFS{configuration}==""
    SYSFS{product}=="Canon Digital Camera"
    SYSFS{manufacturer}=="Canon Inc."
    SYSFS{maxchild}=="0"
    SYSFS{version}==" 1.10"
    SYSFS{devnum}=="4"
    SYSFS{speed}=="12"
    SYSFS{bMaxPacketSize0}=="8"
    SYSFS{bNumConfigurations}=="1"
    SYSFS{bDeviceProtocol}=="00"
    SYSFS{bDeviceSubClass}=="00"
    SYSFS{bDeviceClass}=="00"
    SYSFS{bcdDevice}=="0001"
    SYSFS{idProduct}=="30f9"
    SYSFS{idVendor}=="04a9"
    SYSFS{bMaxPower}=="  2mA"
    SYSFS{bmAttributes}=="c0"
    SYSFS{bConfigurationValue}=="1"
    SYSFS{bNumInterfaces}==" 1"

  looking at parent device '/devices/pci0000:00/0000:00:02.0/usb1':
    ID=="usb1"
    BUS=="usb"
    DRIVER=="usb"
    SYSFS{configuration}==""
    SYSFS{serial}=="0000:00:02.0"
    SYSFS{product}=="OHCI Host Controller"
    SYSFS{manufacturer}=="Linux 2.6.17.11 ohci_hcd"
    SYSFS{maxchild}=="4"
    SYSFS{version}==" 1.10"
    SYSFS{devnum}=="1"
    SYSFS{speed}=="12"
    SYSFS{bMaxPacketSize0}=="64"
    SYSFS{bNumConfigurations}=="1"
    SYSFS{bDeviceProtocol}=="00"
    SYSFS{bDeviceSubClass}=="00"
    SYSFS{bDeviceClass}=="09"
    SYSFS{bcdDevice}=="0206"
    SYSFS{idProduct}=="0000"
    SYSFS{idVendor}=="0000"
    SYSFS{bMaxPower}=="  0mA"
    SYSFS{bmAttributes}=="e0"
    SYSFS{bConfigurationValue}=="1"
    SYSFS{bNumInterfaces}==" 1"

  looking at parent device '/devices/pci0000:00/0000:00:02.0':
    ID=="0000:00:02.0"
    BUS=="pci"
    DRIVER=="ohci_hcd"
    SYSFS{modalias}=="pci:v000010B9d00005237sv0000103Csd00000024bc0Csc03i10"
    SYSFS{local_cpus}=="1"
    SYSFS{irq}=="10"
    SYSFS{class}=="0x0c0310"
    SYSFS{subsystem_device}=="0x0024"
    SYSFS{subsystem_vendor}=="0x103c"
    SYSFS{device}=="0x5237"
    SYSFS{vendor}=="0x10b9"

  looking at parent device '/devices/pci0000:00':
    ID=="pci0000:00"
    BUS==""
    DRIVER==""

Os contras

Hmmm… Na verdade, pelo que eu me lembro da palestra, o udev só tem um contra. Ele vai detectando os dispositivos e jogando-os no /dev na ordem em que ele vai encontrando-os. Então, às vezes a minha placa de rede SiS pode ser detectada como eth0 e a Realtek como eth1 e no outro dia o contrário. Mas contornar isso é muito simples, usando aquelas regras (e inclusive podemos dar os nomes /dev/placa-sis e /dev/placa-realtek para nossas placas). =)

Encontrou um erro?

Eu ainda tô conhecendo o udev (como eu disse, conheci ele nesse final de semana), então meu texto pode ter alguma falha ou pode estar faltando alguma informação. Por favor, comente se encontrar algum erro ou quiser sugerir algo legal… =)

Para mais informações…

$ man udev

… e a página do udev

Férias!

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Hoje foi minha última aula desse ano e abertura da OLIS (olimpíada do meu colégio). Começaram extra-oficialmente as férias. Finalmente vou ter um tempinho pra poder estudar informática, matemática e música; aproveitar a praia, viajar, ler… Demorou, hein?

Como toda pessoa organizada (categoria que eu não me enquadro, mas estou tentando), fiz meu “plano” para aproveitar bem essas férias e também para decidir o que eu vou querer no ano que vem. Aqui embaixo está publicado, e sujeito a mudanças (porque meus objetivos sempre podem mudar). Notem também que eu coloquei algumas coisas como “ganhar olimpíada” que seriam conseqüência das outras ações. Além disso, eu coloquei alguns objetivos que podem parecer “sonhos”, mas acho que sempre é bom traçar objetivos difíceis pra tentar ir o mais longe possível.

Informática

Acho que foi a área em que eu menos evoluí nesse ano. É que é incrível que quanto mais eu aprendo, mais percebo que ainda tenho cada vez mais coisa a aprender. Isso não faz sentido matematicamente falando… A informática é desafiante e a gente sempre tem a impressão de que somos ignorantes. É como o Zeh falou num post em seu blog: “O mais legal de ser programador é olhar pra certas coisas que você fez no passado, que achava uma grande idéia, e perceber que aquilo era algo extremamente fedorento.”

Mas vamos lá…

  • Dominar os algoritmos mais básicos de grafos, programação dinâmica e geometria (saber implementá-los sem consulta em C).
  • Obter medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Informática.
  • Participar da Olimpíada Internacional de Informática.
  • Dominar o básico da linguagem C (saber gerenciar memória, usar bibliotecas como ncurses, usar sockets, etc.)
  • Aprender de vez a programar em C/GTK, para criar interfaces gráficas.
  • Dominar conceitos da orientação a objetos (abstração, encapsulamento, herança, poliformismo) e saber implementá-los em Java, C++ e PHP 4 e 5.
  • Aprender um JavaScript mais avançado (saber criar aqueles marquees por exemplo, ou como o cara pode arrastar um div pela tela) e exercitar essas linguagens client-side e Ajax dentro dos padrões web.
  • Saber diferenciar Unix/Linux/FreeBSD/OpenSolaris. Instalar estes outros sistemas no meu laptop.
  • Exorcizar o laptop. Não usar mais nem Flash, abolir o Windows.
  • Converter o laboratório de informática do Colégio Salesiano pra Linux (Edubuntu, que eu conheci essa semana e achei muito massa!).
  • Programar com frameworks.
  • Aprender Awk.
  • Aprender alguma coisa de hardware e de baixo nível (Assembler).

Matemática

Nesse ano, fui mal nas duas olimpíadas (brasileira e catarinense) e mesmo ganhando medalha de bronze na Olimpíada de Maio, não fiquei muito contente. De qualquer maneira, sinto que estou evoluindo na matemática graças as aulas do Vavá e mesmo as do Fabiano, que são lerdas mas às vezes trazem uma novidade.

  • Obter medalha de ouro na Olimpíada Regional de Matemática.
  • Obter medalha na Olimpíada Brasileira de Matemática.
  • Dominar geometria básica (decorar fórmulas dos volumes dos objetos, por exemplo).
  • Fazer exercícios dos Eureka!s
  • Fazer contas mentalmente mais rápido (exemplo: resolver uma Bháskara mentalmente em menos de 15 segundos)
  • Trabalhar com matrizes.
  • Trabalhar com funções de terceiro grau e superiores.
  • Trabalhar com números complexos.
  • Gabaritar a prova de matemática do vestibular do ITA no final do ano.
  • Prosseguir com treinamento para olimpíadas com o professor Vavá.

Física

Física depois desse ano entrando na minha lista de matérias legais e que eu preciso estudar bastante pra passar no ITA… Vamos à lista…

  • Dominar conceitos básicos e conhecer fórmulas básicas (Newton, Kelpler, Galileu, Einstein).
  • Revisar meu livro de física desse ano (2005).
  • Participar da Olimpíada Brasileira de Física.
  • Participar da Olimpíada Brasileira de Astronomia.
  • Prosseguir com grupo de estudos físicos com o professor Valdir.
  • Acertar 75% da prova de física do vestibular do ITA no final do ano.

Trabalho

Resolvi parar de trabalhar no Colégio, porque o salário era muito baixo (cerca de 200 reais é pouco, mesmo pra trabalhar 10 horas por semana) e o emprego fixo é muito chato (tem dias que eu vou lá e não faço nada, outros dias que tem um monte de coisa pra fazer e eu não consigo acabar nada; fora os alunos que vão lá no Lab. de Informática encher o saco – hehehe). Vou pegar mais freelances e acho que vou lucrar mais me dedicando só a isso e aos estudos, tanto financeiramente quanto nos aprendizados. Mas vou fazer uma proposta ao Colégio que é continuar mantendo o site deles (afinal, eles precisam de alguém pra fazer isso), mas fazer de casa e com isso só perder tempo quando precisar de alguma mudança, em casa!

Compras

Compras prioritárias que estou querendo fazer de livros e acessórios nesse ano… Aceito presentes! :D

Passeios e Cursos

Viagens [sendo] programadas…

  • Campinas – SP: Se tudo der certo, pra visitar meu irmão na UNICAMP e participar do Curso de Programação da OBI
  • Porto Alegre – RS: Fórum Internacional do Software Livre
  • Rio de Janeiro – RJ: Não tem nenhum evento não, mas eu queria conhecer.
  • México: Se tudo der certo, estamos lá na olimpíada internacional!

Música

No ano que vem, quero voltar a fazer aula de piano. Acho que farei com a mãe de uma amiga, que dá aula na ADMITA.


Nesse final de semana fomos pra Curitiba (quem acompanha meu feed viu as fotos no Flickr). Meu irmão Bruno fez vestibular pra música/violão na UNICAMP. Ele não achou a prova muito difícil e falou que acertou uns 80%. Ainda tem mais uma fase de prova de conhecimentos gerais e depois é a prova de aptidão (violão). Acho que ele passa… :)

Alguém tem notícias dos caras da UFSC? Já fizemos a final da Olimpíada Regional Catarinense de Matemática (por que eles não mudam o nome pra quem é de fora saber de onde que é e quem é de dentro não pensar que toda a Região Sul participa da olimpíada?) há dois meses, o ano já vai acabar, e NADA! (nem mesmo o gabarito da prova, mesmo sem o resultado final…)

Sempre que eu escrevo posts grandes, eu me perco no meio. Então se alguma parte ficou difícil de entender ou se tem algum erro de português aí, me avisem! :)

Escola, história, filosofia

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Para não citar os fatos inúteis da escola (que são maioria), resolvi elogiar as aulas de história deste terceiro bimestre escrevendo neste artigo principalmente sobre filosofia. (e dessa vez não é só a do software livre!)

Pitágoras

Nesse ano, voltamos a ter aulas de história de verdade, com uma professora de verdade e conteúdo de verdade. Quem conheceu o antigo professor Roberto, sabe do que eu estou falando… ;) Bom… Desde o começo do ano, estou gostando bastante de história. É uma matéria bem interessante que sempre nos faz pensar bastante e usar a lógica (aliás, a lógica lembra a razão, a Aristóteles e aos filósofos gregos). Não tá dando pra usar muito a lógica nas aulas de matemática, pois o professor se limita a ensinar PA, PG, funções de segundo grau e essas babaquices apenas usando fórmulas prontas. Sei que não é sua culpa, existe gente com sérias dificuldades de entendimento, mas acho que a escola muitas vezes é um repetir de fórmulas e exercícios que não ajudam a desenvolver o raciocínio. Então eu acho incrível que neste sentido, as aulas de história estão sendo as melhores deste ano.

Nesse bimestre, a professora Fabiana nos passou um trabalho sobre os filósofos gregos. O meu grupo falou sobre o filósofo Pitágoras, aquele que via números em tudo (e, sim, aquele mesmo que criou o Teorema) e aí comecei a ver uma relação (um pouco estranha) entre a matemática, a lógica, a razão, a filosofia e a história. E já que filosofia é amar a sabedoria, fica mais fácil entender toda essa relação, porque sabedoria é matemática… :D

O Mundo de Sofia

Bom… Agora estou relendo “O Mundo de Sofia”, desta vez lendo e relendo com atenção até as cartas de dezenas de páginas às vezes um pouco complicadas sobre a história de vários filósofos. E fica aí a sugestão desse excelente livro (é interessante as histórias que o autor conta, que deixam coisas complicadas bem mais simples, como entender a filosofia de Demócrito como o brinquedo Lego).

Ahnnn… E acho que esse post foi só pra falar disso mesmo, só para não concluir nada, mas só dizer como vai a escola e que ainda tem alguma coisa para se aprender lá, uma coisa pra fazer pensar lá. :) E, aliás, ainda não tô concluindo nada, só tô vendo as idéias dos filósofos “famosos” e refletindo sobre elas…

Agora em História, continuamos estudando a Grécia, e agora partindo para os etruscos para chegar em Roma, mas fica registrada aqui a minha felicidade por estar tendo a oportunidade de pensar (usando o raciocínio lógico) mesmo nesta disciplina.


Agora mudando radicalmente de assunto para dizer as últimas novidades, além da filosofia…

O beta do Firefox 1.5 saiu, já estou utilizando-o como padrão… Achei ele igual o meu outro Deerpark Alpha (a.k.a. Firefox 1.6a1) Já que no outro post já comentei sobre suas vantagens, pararei por aqui.

Olimpíada Regional de Matemática

A segunda fase da Olimpíada Regional de Matemática (catarinense) acontecerá no dia 24 deste mês e ainda não aprendi nada de novo sem ser filosofia, desde meu péssimo resultado na segunda fase da OBM.

A política no Brasil tá triste, não vejo escolhas sem mudar o sistema político, acabar com o capitalismo e com essa história de querer lucrar em tudo. Mas já que eu também sou um capitalista e nunca estudei direito sobre isso, e já tenho problemas menores suficientes para me incomodar, fica registrada aqui a tristeza mas o conformismo com essa situação. Na realidade, não sei quem não sabia ainda que os políticos brasileiros eram corruptos, mas agora é uma crise mais séria, tá tudo estourando… Não sei o que podemos fazer pra ajudar!

Fiz grandes alterações no meu site… Mudei a organização de todos os links, as regras do módulo ReWrite, adicionei feed do Flickr e criei um sitemap em XML do Google, mudei os permalinks dos artigos, as cores dos comentários, adicionei referências (permalinks) aos comentários… Um monte de coisa! :blink: E ainda tô querendo mexer em outras coisas… ;)

Tô testando uns sistemas de wiki para meu projeto de software livre para leigos, não tô conseguindo achar nada muito legal em PHP. Aquele “PHPWiki” não funciona direito, tive que modificar um monte de coisas e ainda assim apresentou problemas e tô quase decidindo fazer um eu mesmo.

Depois de um muito tempo, joguei RPG novamente este sábado… É meio esquisito interpretar um personagem na Idade Média, já é tão esquisito interpretar nós mesmos! :blink:

O site do Colégio tá quase pronto, estou precisando da biblioteca GD para trabalhar com redimensionamento de imagens e outras coisas com imagens no PHP e o cara que cuida do servidor FreeBSD ficou de instalar para mim, mas ainda não o fez… (gostaria tanto que fosse um Linux que eu mesmo tivesse configurado!)

Richard Stallman

Estou tentando fazer um Linux simples e acessível para minha família usar no computador que compartilha internet com o meu laptop, mas ainda não consegui nem instalar Linux (eu vivo instalando e desinstalando Linux aqui do lado… Esses caras não entendem como Linux é bom, a filosofia é linda e devemos parar de usar MSN e programas da Microsoft!). A mesma coisa eu quero fazer no Colégio depois que acabar de fazer o site. O Laboratório de Informática deveria ser só Linux. O KDE tem programas educativos tão legais, fora outros que podemos achar na internet… E tem programas para Ensino Médio que o nosso Lab. nem tem nem semelhantes. O problema é que ele tem uma grande quantidade de programas para a pré-escola e acho difícil encontrar bons clones para Linux. Eu acho que instalar Linux na escola é uma coisa indispensável e não pretendo sair de lá antes que esta missão esteja cumprida. Quero fazer ainda um esquema bem legal com um servidor e clientes usando NFS/NIS e com os clientes loggando no servidor e facilitando a vida da profa. de informática.

Fiz uma alteração nas Funções ZZ adicionando uma senha ao zzss (proteção de tela para console). O patch está disponível aqui no meu servidor: patch.zz e para patchar basta usar patch -p1 apontando para ele o arquivo do patch (patch.zz) e colocar no File to patch a localização do seu arquivo funcoeszz (tem que ser a última versão).

Para finalizar, não tenho produzido muitos códigos / solucionado problemas lógicos, mas tenho pensado bastante logicamente e até ando vendo alguns grafos no pensamento e criando quase inconscientemente uns algoritmos… Embora não esteja implementando ou escrevendo os algoritmos, acho que estou desenvolvendo-os… Hehehe… (parece que eu sou louco, né?)

Coloquei várias imagens aí em cima pro post não ficar muito sem graça, já que ficou um pouco grande… A maioria delas não é tão importante, mas são boas pra saber em que pedaço do texto estamos… :)