Arquivo da tag: dna

Tag: Objetivos para 2007

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

O reverendo e o Felipe me convidaram pra participar da tag que está rolando por aí sobre os objetivos pra 2007. O Ibrahim disse que precisam ser cinco objetivos que podem se concretizar, então não vão ser tão interessantes como poderiam. Eu já postei “objetivos” como previsões para 2007, mas vão aqui de novo pra participar da brincadeira… e agora já estão atualizados.

Objetivo #1 – Blogs

Ganhar 50 dólares por mês com Adsense e 15 reais por mês com o Buscapé. É um objetivo bem “pé-no-chão”, que eu pretendo que aconteça desde janeiro. Em dezembro eu quero estar ganhando no mínimo 200 dólares por mês com o Adsense e 60 reais por mês com o Buscapé.

Objetivo #2 – Competições

Participar da Olimpíada Internacional de Informática na Croácia. Eu já tento há três anos e já cheguei perto de conseguir participar de uma olimpíada internacional em 2005. Creio que esse ano seja um bom momento para eu chegar lá, só preciso estudar mais.

Participar do Desafio Nacional Acadêmico e realizar o desafio com um desempenho melhor do que o do ano passado.

Objetivo #3 – Vestibular

Passar no vestibular na UNICAMP.

Objetivo #4 – Mal Vicioso

Fazer o Mal Vicioso deixar de ser um monólogo, ele deve se tornar um local de discussões. Todo comentário é um complemento importante ao post! Será que convém mudar o seu tema? Não sei, mas acho que ele deve ter mais interação.

Objetivo #5 – Todos os meus convidados devem aceitar a tag

Meu quinto objetivo é os convidados aceitarem a tag e publicarem seus cinco objetivos. E os convidados são…

(em ordem alfabética, não de importância ou algo do gênero)

  • Bruno Torres, um cara que leio há muito tempo. Escreve muito bem e fala de programação, desenvolvimento web e Linux.
  • Carol Peters. Além de a única mulher na minha lista, é uma filósofa, uma pessoa perfeita, cheia de idéias e pensamentos que visam melhorar o nosso mundo. A representação do divino na Terra. Tenho elogios pra mais de um post inteiro.
  • César Kawakami, excelente matemático e programador. Conheci ele nos cursos da OBI. Manja muito dessas ciências exatas e acabei de ver que ele passou no ITA. Parabéns!
  • Elcio Ferreira. Eu comecei a ler o fecha-TAG em 2005 pelo Tableless. Hoje é um dos meus blogs preferidos. O Elcio, além de falar sobre desenvolvimento web, fala bastante sobre as vantagens do Linux.
  • Vinicius Silva. Eu não sou muito de jogar, mas adoro ler sobre as novidades na tecnologia dos video-games. Eu sempre penso: “tenho que comprar um desses!”, mas nunca tenho tempo (tempo é dinheiro) pra isso. De qualquer maneira, o Oito Bits é um excelente site sobre jogos que eu gosto muito de ler e acho que ainda não estava participando da tag.

Resultado do DNA 2006

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Saiu ontem o resultado do Desafio Nacional Acadêmico. Minha equipe, 2 Pi ficou em 24º lugar no Brasil e em 2º lugar em Santa Catarina depois de acabarmos o desafio no dia 15 às 20h00 (screenshot do término)

Poderíamos ter ido melhor se a organização não tivesse mudado a data do desafio final (eu estava em Campinas, fazendo a seletiva para IOI e não pude participar do jeito que deveria) e um participante da nossa equipe priorizasse o desafio ao invés do download do Missão Impossível III. De qualquer maneira, valeu!

DNA2006: Desafio legal, mas mal planejado…

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Você, que é aluno do ensino médio, não pode ficar de fora do maior evento virtual já organizado no Brasil.

Serão milhares de escolas inscrevendo seus representantes para participar do Desafio Nacional Acadêmico – DNA 2006.

O DNA 2006 será a maior Gincana de Conhecimento já realizada pela internet. Fundamentado na filosofia pedagógica WebQuest, o DNA é uma fantástica oportunidade para os participantes ampliarem seus conhecimentos, ao mesmo tempo em que desenvolvem a criatividade, a noção de liderança, o trabalho em equipe e a tomada de decisão. Para mais informações leia o Manual do Participante.

Somado a isso, os participantes poderão fazer novas amizades e conhecer alunos do Brasil inteiro. O DNA será um encontro marcado para um público estimado em milhares de jovens.

Pô… A idéia dos caras foi ótima. As perguntas foram super criativas e as equipes pesquisaram um monte, trocaram um monte de informações… O DNA apareceu em vários fóruns de discussão, comunidades do Orkut; nos mais diversos meios de comunicação na internet. Minha equipe se divertiu bastante, pesquisando exaustivamente durante cinco dias e duas noites viradas.

Entre vários desafios difíceis (de coisas que não se achava na internet ou que eram muito difíceis de serem encontradas – como por exemplo o nome da mãe de um marinheiro brasileiro pouco conhecido, que só aparece num PDF em francês pesquisando no Google), uns foram mais divertidos por causa do que tivemos que fazer para conseguir a resposta.

Como exemplo, vou citar um desafio que era traduzir um arquivo de áudio (MP3) com quatro palavras em russo. Primeiro tinha o trabalho de identificar a linguagem… Mas vinha uma imagem junto que era de um astronauta russo, então fomos direto pro caminho certo. Aí depois de ligar para a embaixada russa (e descobrir que ninguém lá fala português) e pra mais um monte de gente, adicionar 40 contatos russos no ICQ (usando as White Pages) e perguntar para vários russos que estavam ausentes ou não queriam ajudar (teve um que ficou me criticando porque eu estava falando inglês ao invés da minha língua materna – reflexos da Guerra Fria?), encontramos UM que falava inglês (bem mal, mas pelo menos falava). Aí depois de eu explicar 100 vezes pra ele o que tinha que fazer e ele me xingar de beach (dá pra ver que o cara não fala inglês, né?) e eu quase desistir dele, vieram as quatro palavras desse MP3: peixe água açúcar cozinha. Aleluia!

Trecho da conversa cômica com o russo que nos ajudou no DNA

[…]
Russo: i fuck your Grandpa and she Scream ” YES !!! BABY !
Eu: cool… now, listen to the mp3 file…
Russo: i am Terminator
Eu: ok, me too
Russo: COOL
Eu: ok. now, please listen to the file.
Russo: i am Usama BenLaden
Eu: ok, cool. you can explode my house after you say me what the words mean
Russo: i sit not on the full internet (não entendi o que isso significa, mas acho que ele não conseguia baixar)
Eu: how can i send you? can you receive it by e-mail?
Russo: BEACH
Eu: are you in a beach? nice… what’s your e-mail address?

Agora a parte chata…

Já começava a desconfiar do evento quando percebi que o site deles era hospedado num servidor Microsoft/IIS, programado em ASP e só funcionava no Internet Explorer (hehehe, nenhum defensor dessa combinação mortífera precisa se sentir ofendido)… Pior ainda foi quando minha equipe começou o desafio e, além do congestionamento, nos deparamos com vários erros de programação, server e client-side.

A decepção final foi hoje, quando foi divulgado no site oficial que o final do evento será prorrogado. Pô, minha equipe pulou três questões por causa do tempo! Além disso, o “desafio final” (o último desafio, que promete ser muito difícil e vale mais pontos) vai ser nessa quinta-feira e eu vou estar viajando. Infelizmente, tornou-se impossível vencer.

O desafio foi muito legal e ano que vem sem dúvidas participarei de novo, mas a organização e o planejamento do evento foram péssimas; houve incompetência principalmente por parte dos programadores. Bom… Espero que ano que vem seja melhor… Aproveito pra agradecer para os amigos (em especial pro Reinaldo, que conseguiu a resposta de uma questão de biologia, na etapa surpresa, que iríamos demorar muito pra conseguir – se conseguíssemos…) e professores que nos ajudaram. E também um agradecimento especial para o nosso amigo russo. :)

Ah, no fim o russo perguntou pra quê queríamos saber o que as palavras significavam (eu já tinha falado umas três vezes que era um “virtual challenge”), então resolvi inventar um motivo fictício que ele pudesse entender: “O prêmio é uma viagem à Rússia.” Ele disse que vai nos mostrar a sua cidade quando formos lá e que vamos jogar Counter-strike! :D

[editado] Parece que consideraram nosso recurso, estamos com a pontuação máxima. Agora é só pesquisar pro desafio final! [/editado]

[editado de novo] Se for fácil como parece, acho que descobrimos a resposta do desafio final (sem nem ter a pergunta)! Agora é só digitar rápido na quinta-feira… :) [/editado de novo]

Resumão

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Segunda Fase da OBI2006

Sábado foi a OBI em Blumenau. A prova estava cansativa e difícil pra caramba… Na minha opinião, o nível de dificuldade foi semelhante a da Seletiva para IOI do ano passado.

Fui muito mal, mas pelos comentários parece que ninguém foi muito bem. Essa espera pelo resultado vai ser longa… Hehehe… Teve gente que não me interpretou direito, então vou falar de outra maneira: Estou ansioso pelo resultado, por isso as duas semanas vão demorar pra passar.

Resposta à Veja

Não posso deixar de linkar esse ótimo artigo do Falcon Dark (assinem o feed desse cara… tudo que ele escreve é excelente!): Para o público e o privado sem ideologismo. Ele comenta sobre a reportagem da Revista Veja de 17 de maio de 2006, página 68, O grátis saiu mais caro.

O Laptop do Reinaldo

Instalei GNU/Linux (Slackware) no laptop do Reinaldo. Um Pentium 3 900mhz, 128 mb ram, 6 gb de HD; que tá com uma performance legal agora, sem o Windows XP que possuía (ou melhor, que o possuía).

O legal é que a placa de rede do laptop era PCMCIA e o CD e o disquete não funcionavam direito! Foi uma experiência única e desesperadora… :) Hehehe…

Consegui bootar por um CD velho do Slackware 10.0 (o drive de CD só conseguiu ler esse CD de todos que eu tinha aqui) e só deu pra instalar a série A (os pacotes mais básicos). O resultado foi um sistema sem absolutamente nada (andei até perguntando pro Lorn se tinha como configurar rede sem ifconfig… hehehe). Depois de dois dias, quando quase estava indo entregar para o Reinaldo o laptop destruído (sem sistema operacional), lembrei que tinha um velho zip-drive externo USB aqui em casa. Pluguei, montei e funcionou! Aí consegui instalar a série N (Network) e a AP (aplicações básicas) para conseguir ver o meu computador na rede e copiar o Slackware 10.2 inteiro.

Finalizado esse passo, reiniciei o computador bootando pelo CD do Slackware 10.0, deletei tudo do HD (com excessão exceção do CD do Slackware 10.2 que eu tinha copiado) e consegui fazer a instalação. O computador tá excelente agora, com uma performance impecável! :D (usando XFCE como gerenciador de janelas)

Desafio Nacional Acadêmico

Esse ano vai acontecer pela primeira vez o DNA. É um dia com várias provas (segundo eles, quase impossíveis) solucionadas pela internet por equipes de cinco componentes. Tem prêmios para os três melhores colocados e já inscrevi minha equipe. A inscrição custa R$ 50,00. Quem puder, participe! É uma oportunidade legal…