Como ler notícias ilimitadas de Folha, Estadão e Globo sem cadastro

TL;DR: Instale o Adblock Plus em seu navegador, entre nas suas opções, peça para adicionar seu próprio filtro e adicione o filtro: *paywall*. Você agora deve ser capaz de ler notícias de Folha, Estadão e Globo sem cadastro. Caso tenha interesse em saber o caminho que levou a solução até aqui, continue lendo o post.




A mídia tradicional mudou a forma como publica na internet. A regra agora é que sem cadastro você só pode acessar um determinado número (pequeno) de notícias. O nome do sistema é paywall. Ao chegar no limite, você recebe mensagens como as seguintes:

folha estadao globo
Folha, Estadão e Globo quando você lê muitas reportagens

No caso da Folha, só o cadastro pago dá acesso ilimitado. Nos outros, aparentemente um cadastro gratuito é suficiente. De qualquer forma, por que dar seus dados para esses sites saberem quem você é, como navega e o que gosta de ler? Para quem esses sites vão dar essas informações?

Para além da preocupação com privacidade e anonimato, esse sistema funciona como um bloqueio para que as pessoas não possam ler e disseminar as notícias da internet. Torna a circulação de informações mais difícil e o espaço internético mais privado e menos democrático. Por isso, compartilho aqui um pouco sobre o funcionamento do paywall e algumas formas de contorná-lo.


Os sites não querem que buscadores tenham dificuldade de acessar e indexar seu conteúdo. Tampouco querem bloquear endereços de IP, já que a quantidade de pessoas que usa internet via NAT (compartilhando o mesmo endereço de IP com outras pessoas numa mesma rede) é enorme. Por isso, eles fazem todo o controle não no computador deles (servidor), mas no seu computador (cliente).

Para fazer isso, eles contam com a ajuda do seu navegador. Eles mandam a página sempre da mesma forma e o seu navegador é que faz o trabalho sujo. Roda um programa escrito em JavaScript para olhar pros dados que ele mesmo já tinha registrado anteriormente (os chamados cookies). Baseado nesses dados, redireciona você para outra página (no caso de Folha e Estadão, simplesmente coloca um fundo preto semi-transparente em cima do conteúdo do site).

Isso torna não só possível, como trivial contornar o bloqueio. Basta dizer para o seu navegador não registrar cookies, desativar a execução de JavaScript ou rodar outro programa para anular a ação do programa da grande mídia. Abaixo vou mostrar diversas formas de fazer isso usando o Mozilla Firefox, mas em outros navegadores há formas semelhantes de fazer o mesmo. Como sempre, a última forma é a que eu considero melhor.

Usar janela de navegação privada

A forma mais simples de acessar um conteúdo bloqueado é acessar a página numa janela de navegação privada. Para abrir tal janela, basta usar o atalho Ctrl+Shift+P no Firefox (ou Ctrl+Shift+N no Chromium). Como essa janela não vai usar os cookies que seu navegador tem registrado na janela principal, você vai conseguir acessar o conteúdo proibido normalmente (como se nunca tivesse acessado nenhuma notícia antes). Há pessoas que usam só o modo de navegação privada o tempo todo (uma opção razoável para evitar rastreamento).

Remover cookies individuais

No Firefox, você pode usar Editar → Preferências → Privacidade → Remover cookies individuais para remover cookies registrados no seu computador. Se você remover todos, vai sair automaticamente de todos os sites onde está logado. Como seu objetivo é contornar o paywall, você pode remover cookies somente dos sites que deseja acessar (no caso, procurar globo, folha e estadao na barra de busca da remoção de cookies).

Desativar JavaScript

É possível desativar a execução de programas enviados pelos sites que você acessa no Firefox desmarcando a caixa Permitir JavaScript no menu Editar → Preferências → Conteúdo do Firefox. Dessa forma, você vai perder muitas funcionalidades dos sites, mas navegar mais rápido e não ter que encarar paywall algum.

A extensão NoScript do Firefox torna mais fácil ativar/desativar scripts de determinados domínios.

Desativar CSS

Se você não se importar com leiaute e diagramação da página, Exibir → Estilos da página → Nenhum estilo vai fazer tudo ficar feio, mas o texto legível.

Usar extensão Web Developer

Instalar a extensão Web Developer no Firefox torna ainda mais simples remover cookies de um determinado domínio e desativar JavaScript ou CSS (aparece uma barra embaixo da barra de endereço com botões pra executar essas ações).

Remover lightbox

No caso de Folha e Estadão (que sobrepõe um fundo preto semi-transparente e uma lightbox na página ao invés de redirecionar você para outra página como faz o Globo), é possível fazer a lightbox desaparecer (sem mexer nos cookies ou no JavaScript) usando o modo de inspeção (Ctrl+Shift+I), selecionando os elementos que quer remover e adicionando o CSS display:none; neles. Por meio de um userscript do Greasemonkey seria possível automatizar isso.

Forma definitiva (minha preferida): filtros no Adblock Plus

Adblock Plus é uma extensão do Firefox extremamente eficiente para bloquear publicidades e scripts não desejados. Os seguintes filtros bloqueiam os scripts de paywall de Folha, Estadão e O Globo:

||paywall.estadao.com.br^
||estadao.com.br/paywall/*
||www1.folha.uol.com.br/folha/furniture/paywall/*
||static.folha.com.br/paywall/*
||oglobo.globo.com/servicos/inc/payWall.Conteudo.js
||oglobo.globo.com/plataforma/js/*/minificados/paywall/registraConteudosLidos.js

(Depois de escrever, fiquei pensando que talvez seja razoável bloquear simplesmente *paywall* de uma vez.)

Para usar, basta ter instalado o Adblock Plus, copiar essas regras (todas juntas) e colá-las em Ferramentas → Adblock Plus → Preferências de filtros → Filtros personalizados.

126 comentários sobre “Como ler notícias ilimitadas de Folha, Estadão e Globo sem cadastro

  1. Então você acha que jornalistas devem trabalhar de graça? Que ninguém que trabalha nesses jornais e sites merece ser remunerado pelo seu trabalho?

    Muito hipócrita da sua parte dizer que “restringir o acesso às inofrmações é antidemocrático”. É uma das contorções mais absurdas que jea viu para justificar o que é, simplesmente, ROUBO.

    Tem gente do outro da tela trablhando para coletar as informações e escrevê-las de maneira que você possa lê-las. Eu sou uma delas: escrevo no site F5 da Folha de São Paulo. Se todo mundo ler de graça o que eu escrevo, serei demitido e perderei uma fonte de renda. Legal, né? Suuuuper democrático.

    A imprensa ainda precisa descobrir uma maneira de monetizar seus serviços online. Cobrar assinaturas, vender anúncios, alguma coisa. Não dá para fornecer notícias de graça. O que você propõe é mais do irreal: é quase criminoso. Que vergonha!

    1. De forma alguma eu propûs que os jornalistas trabalhem de graça. Quem acha algo parecido com isso são as redações, que pagam mal e demitem em massa seus funcionários. As três empresas supracitadas lucram horrores. Só a publicidade das suas páginas já é mais que suficiente para pagar seus jornalistas. O que proponho é que as pessoas não precisem se cadastrar (no caso de Estadão e Globo, não é nem pagar, porque o cadastro é gratuito — para você ver que não tem nada a ver com prejudicar os jornalistas) para ler informações na internet. Paywall não combina com democratização da informação e internet livre.

      1. Apoiado, já leu as notícias, português de péssima qualidade. Aqui no Brasil querem cobrar tudo. Pelo amor de Deus. Obrigado pelas dicas, muito boas.

    2. Não defendo que jornalistas trabalhem de graça, mas se você leu o método, veria que esses sites fazem uso dos seus dados pra definir se você pode ou não ter acesso à página. Isso é invasão de privacidade. Isso pode?

  2. Para de empulhação, garoto. Você sabe muito bem que os grandes órgãos de imprensa estão demitindo muita gente porque a venda dos impressos caiu por causa da internet. Por causa de gente como você, que se acha no direito de consumir de graça o trabalho dos outros! E ainda vem posar de paladino da justiça… Proponha então um modelo de negócios para o jornalismo na era da internet, ao invés de ficar ensinando os outros como tirar a remuneração de quem suou para escrever e publicar a notícia (não só os jornalistas, mas toda a estrutra da empresa).

    1. Quem dera você estivesse certo. Se essas empresas estivessem tão mal, torceria para que fossem logo à falência. Afinal, o mundo seria muito melhor com uma mídia mais democrática possibilitada pela internet do que só com as linhas editoriais de Folha, Globo, Estadão.

  3. Com ladrõezinhos como você, certamente que irão. E só para deixar bem claro: eu também faço parte da mídia alternativa. Assino um blog totalmente gratuito há mais de seis anos. Sou totalmente a favor da internet. Mas o que vocie propõe estea custando o emprego de muita gente. Tenho muitos amigos que perderam empregos há pouco tempo.

    E se você não gosta da linha editorial da Folha, Globo e Estadão, porque então recomenda a leitura? Hipócrita.

    1. Que ótimo! Estou na torcida. Só não entendi o papo de ladrãozinho. Roubando o quê? A Folha me manda um conteúdo e sugere que meu computador rode um programa para que meu próprio computador me proíba de ler. Eu rodo o programa que eu quiser, assim como uso o navegador que eu quiser com os complementos que quiser. Leio Folha, Globo e Estadão para saber o que estão falando e porque [ainda que sejam péssimos comparados a outros jornais internacionais] tem muito mais estrutura e patrocínio do que os concorrentes (por causa da falta de democratização da mídia no Brasil) — não defendo a existência deles.

    1. Isso aí. Estou “roubando” informações do meu próprio computador e com peso na consciência pela situação das famílias Marinho, Frías e Mesquita.

    1. Só pode ser culpa minha, claro. Afinal a gente vive num mundo muito justo, o jornalismo é ótimo e os empresários são muito bonzinhos — a desordem é causada por esses malditos hackers.

  4. PA-RA-BÉNS! Principalmente por enfrentar as críticas dos colegas vendidos (e meio desinformados infelizmente) que não querem ver a obviedade de estarem sendo sugados até a alma por esses mega-vampiros da grande mídia. Como vc bem disse, o que deve pagar (e certamente já paga) a veiculação de mídia devem ser os anunciantes nessas páginas, assim, esse tipo de restrição para “assinaturas” não tem nenhuma finalidade benfeitora para garantir os ganhos dos jornalistas… MANDA VER!!!

  5. tem um jeito tbm bem simples! é só colocar cache: antes do endereço da matéria pra ler um cache arquivado pelo google. é útil pra quem está no trabalho e mais rápido que usar uma janela privativa

  6. Ei Tony Goes é de um idiota como você que os grandes empresários gostam. Assim eles podem fazer demissões em massa, aumentar o trabalho dos funcionários restantes em níveis absurdos, agradar os acionistas, comprar um terceira mansão na praia e ver um imbecil culpando o consumidor e chamando um cara que criou uma solução”pirata” de ladrão. Ninguém vai assinar jornal por causa de paywall estúpido, veículos de comunicação melhores e mais importantes já notaram isso (Guardian, NYT, por exemplo). Enquanto os consumidores potenciais da publicidade o Estadão e da Folha fogem pra outras fontes de informação, você ficar aí esperneando seu moralismo imbecil. Se fode palerma.

  7. Parabéns, continue buscando argumentos do fundo da fossa para chegar na “democracia” que a internet deve ser. Graças a pessoas como você vários jornalistas perdem a renda para sustentar uma família. Como dizem nas redações, “há mais valor em traficantes do que em gente enrustida intelectualmente em pró de um mundo melhor”. Em resumo, você é só um grande filho de uma puta.

    “ah, mas em grandes corporações manipulam a informação. Ah, mas as grandes corporações tem dinheiro de sobra e não valorizam os seus profissionais”.

    Não interessa, meu caro. Um erro não justifica outro. Você não passa de um bandido.

  8. Sua atitude pode provavelmente bloquear a chance de ingressar na Google
    “don’t be evil”

    Se continuar assim logo estará recebendo um convite do Mark…
    (っ-●益●)っ ,︵‿

    Jornalista = Funcionário público ?

  9. Affe, Tony e Márcio que não sabem argumentar e vomitam meia dúzia de palavrões. Não entendem nada de democratização da mídia…e culpam os consumidores em vez de as grandes corporações. Todo o modelo vai ser revisto, já está sendo. Queiram os srs ou não (e obviamente ficarão pra trás, resmungando).

    Ótima postagem. Transmite, de forma livre, um conhecimento sobre o meu próprio computador.

  10. muito bem tiago!
    colocar os seus conhecimentos á serviço da informaçao livre,é muito positivo.
    eu acho que a informática,é uma “matematica digitalisada”… e a matematica,nao existe dono e muito memos algum tipo de logim…

  11. Excelentíssimos jornalistas Tony e Márcio,

    Uma VERGONHA, tremenda, é a vossa insistência na proliferação da ignorância tecnológica. Não percebem que a proposta deste jovem é simplesmente a oferta de uma dose de alfabetização digital? Então aproveitem, aceitem. Até quando pensam que devemos continuar operando nossas máquinas, cegamente atuando como meros usuários dos sistemas, sem a mínima curiosidade de entender os delicados processos disparados entre um clique e outro? Entendam este artigo como uma consultoria gratuita para o departamento de TI de seus jornais. Algo que um profissional cobraria milhares de reais para executar. E agradeçam ao rapaz por sua boa vontade, e pelo serviço prestado.

    Agora, apontar suposta burla em paywall como causa de demissão em massa dos funcionários da casa só pode ser mais uma das manchetes vazias de um jornalista boca-de-farofa como esse tal de Tony Góes. Uma sugestão pra você, meu caro: aproveite que o Sérgio D’Ávila trabalha em seu prédio e, no próximo encontro de elevador, procure levantar este assunto ao invés de lustrar-lhe as bolas.

  12. Esse Tony vazou do F5. Tarde diaga-se de passagem.

    E o Márcio é um coitado, um boçal. Além burro, porque em primeiro lugar a Folha e o Estadão disponibilizam conteúdos diferentes para o usuário e para o google. Usar o cache não tem nada de errado porque foram os portais que enviaram a informação, e ela está lá, disponível para quem quiser.

    Em segundo lugar, o que roda no meu computador eu administro da forma que eu quiser, inclusive impedindo que sites rodem scripts que eu não quero.

    Essa atitude das duas figurinhas aí condiz bem com a forma que a grande mídia disponibiliza informações: conforme lhes convém!

  13. Parabéns, Tiago Madeira, é de pessoas assim que o Brasil precisa. E estes “defensores” dos donos da mídia, só podem estar ganhando alguma coisa dos patrões para vir aqui defender que nós não tenhamos acesso a estas noticias, muitas vezes direcionadas. Pelo menos podemos filtra-las, ver e analiaar o que é bom para a sociedade e povo em geral.

  14. Muito obrigado pelas dicas, Tiago. Muito legal, cara! O pessoal que enche o seu saco, dizendo que jornalista pau mandado dos grandes jornais corruptos tem família pra sustentar, possui um argumento fraquíssimo. É a mesma coisa que falar, por exemplo, que cientista da Monsanto tem que ser remunerado para cuidar dos filhos. Se uma pessoa consente em trabalhar em algo que prejudica a vida de milhões, de forma direta ou indireta, melhor mesmo é levar ferro – neste caso, via Adblock Plus. HAHAHA! Ou fazemos algo de real valor ou sucumbiremos aos ataques incessantes de pessoas que ainda conseguem pensar por si mesmas.

    Bônus para o Tony e o Márcio:

    http://thoughtmaybe.com/the-rise-and-fall-of-the-tv-journalist/
    http://thoughtmaybe.com/oh-dearism/

  15. Não sei se esse Tony Goes ainda está lendo estes comentários, mas eu gostaria de dizer a ele apenas uma coisa: eu jamais nem jamais pretendo fazer cadastro em coisa alguma (muito menos pago) para ler notícias na Internet. Se eu não puder ler notícias no site da Folha, simplesmente vou a outro lugar. Então, para a Folha não faz rigorosamente nenhuma diferença se sigo as dicas do Tiago ou não, pois não vou pagar mesmo.

  16. Olá Tiago!

    Então, para mim você age como o Aaron Swartz agiu !!! Talvez hoje ainda pudéssemos apreciar da sua genialidade se o “capitalismo da informação” não tivesse consumido seu espírito e o levado ao suicídio! O meio musical utilizou argumento similar com o surgimento do “Napster” e compartilhamento P2P. Na época várias gravadoras foram a falência mas hoje você pode produzir e divulgar o próprio trabalho musical por meios como youtube, facebook, … evitando a exploração e/ou monopólio musical! Quantos grandes talentos se perderam simplesmente por não conseguir entrar no mercado das gravadoras? Estou cansado das desculpas do tipo “vou jogar lixo na rua para que o gari tenha emprego”; “sou contra as ferrovias para que os caminhoneiros tenham emprego”; “sou a favor da cárie para que os dentistas tenha emprego”. Por fim Tiago, eu apoio a sua iniciativa.

  17. Tiago Madeira: cheguei ao seu blog pesquisando no Google para saber como copiar uma matéria publicada pela Folha de S. Paulo em 02/04/2014. Trata-se de uma entrevista do Chico Oliveira, muito lúcida, sobre esse nosso Brasil, país tão bizarro, extravagante e exótico. A entrevista está neste link: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/04/1433906-o-exercito-brasileiro-nao-era-de-nada-diz-o-sociologo-francisco-de-oliveira.shtml. Tenho 76 anos e passei a admirá-lo por suas respostas serenas e equilibradas aos dois jornalistas provocadores e da agora em diante serei leitor do seu Blog.

  18. Encontrei seu blog da mesma forma como o leitor Fernando Sampaio:pesquisando no Google para saber como copiar uma matéria publicada pela Folha de S. Paulo

    Parabéns pela matéria. Meus desabafo a respeito:

    Será que toda fonte de informação desses sites de notícias vêm só dos seus jornalistas? Duvido.

    Agora não podemos também copiar um conteúdo. “Ótimo”. Ainda bem que não existe monopólio desse tipo de mídia. Ainda posso buscar onde quiser.

    Sites enchem o saco com tanta publicidade. A publicidade alimenta os meios de comunicação falado, impresso e televisivo. Assino TV a cabo a ainda assim tenho que ver publicidade.

    Eles têm sim de onde tirar dinheiro. Basta ter menos ganância.
    NÃO ASSINO FOLHA ONLINE! Se eles, por exemplo, pararem de gastar com empresas daquele pessoal de telemarketing chato que fica nos apurrinhando com oferta de assinatura, com certeza não precisarão demitir tantos jornalistas.

    Desculpe por meu comentário tão “reclamão”. Mas estou muito brava por precisar de um texto que não poderei copiar no e-mail da minha filha…

  19. Grande Tiago! Cheguei até aqui procurando uma solução para o bloqueio da folha.com.br, e da mesma forma que o colega aí de cima, Sr. Francisco Sampaio, passei a admirar vc depois de ler os comentários. Parabéns Tiago pela sua consciência política e ética no trato com o colega inconformado!

  20. Tiago, parabéns, obrigado mesmo.
    Esse jornalistas padrão “Caras” deveriam se preocupar menos em vender notícias e mais em produzir conteúdo de qualidade, que difundam idéias e inspirem a vida das pessoas, é por isso que nós leitores estamos dispostos a pagar.
    Ganhou mais um seguidor. abs.

  21. Tiago,

    Meus parabéns pelo blog, e por este post. Muito instrutivo. Sem dúvida você está corretíssimo em achar que tudo deve ser gratis na internet. Chegaremos lá. A maior parte da receita de jornais não vem de assinatura e sim de propaganda. De qq forma, online deve ser de graça sim. Parabens mesmo. Abraços e sucesso!

  22. Tiago,

    Quero manifestar meu apoio ao seu trabalho neste site. E acho lamentável que o companheiro lá em cima (Tony) tenha chegado ao ponto de te chamar de ladrão. Se fosse comigo, eu cobraria na justiça um eventual dano moral. Mas…
    Eu até concordaria em pagar para ler o conteúdo de determinado jornal (gosto muito da Folha) mas se minha tela não fosse inundada de propaganda. As páginas, em alguns casos, contém mais propaganda do que notícia. Sem falar na qualidade das notícias… Mas enfim: quando, neste País, houver menos preocupação com o capitalismo e mais preocupação com a informação talvez as coisas sejam diferentes.

  23. Tiago,

    Primeiro parabéns pela iniciativa. Eu nem ia comentar porque já foi demostrado o alto nível de estupidez, de comentários como os de Tony e Márcio.

    Mas uma coisa acho importante lembrar:

    A teoria da seleção natural funciona muito bem para a evolução da tecnologia e para a evolução das relações comerciais/humanas. Se você não produz nada de útil, como boa parte dos jornalistas por ai, que alias só copiam noticias e temas de outros lugares (vejo muito isso em estadão, folha, o globo e coisas do tipo) e ainda assim conseguem reproduzir mau o que copiam, fatalmente serão descartados. Pode chorar e fazer biquinho, porque é uma realidade cruel, e isso não muda o fato de que serão descartados.

    Quem é competente ou tem algo de interessante pra oferecer não fica reclamando das mudanças, ao contrario, aproveita as mudanças para produzir algo novo e mais interessante do o produzido anteriormente.

    Tony e Márcio parecem boas amostras do porque é tão difícil ver coisa boa nos principais jornais do pais (estadão, folha, o globo, …).

  24. Esse post é um serviço de utilidade pública. Lamentável a maneira que o autor foi tratado, com acusações e xingamentos. Interessante perceber que muitos ponderam o nível de honestidade ou desonestidade de alguém baseando-se em regras escritas por quem tem dinheiro para ter mais dinheiro. Se os veículos de comunicação desejam cobrar pelo seu conteúdo, basta torná-lo inacessível o que é praticamente impossível em termos de internet. A obra uma vez concebida é um ente autônomo. Se tornada pública, pública é! Chamar o autor de ladrãozinho? Reprovado.

  25. Boas.

    Até onde sei é o jornal quem paga os salários de seus funcionários, a folha adotou o sistema do new york times, porem esse jornal amerikano voltou atrás, mas a folha segue em frente com 10 matérias grátis para vc ler, absurdo, no meu caso eu cliko com o botao direito/propriedade da pagina/detalhes/exibir cookies e limpo os cookies.

    Não posso crer que li aqui que ao fazer isso estarei prejudicando alguém, tendo em vista os milhões de reais mensais que eles abocanham com as propagandas extremamente chatas que lá eles hospedam, se os funcionários não estão sendo remunerados tenho certeza que não sou eu o culpado por isso.

    OS comentários agora até onde sei você tem que pagar, haha, outro absurdo, e pasmem, tem gente que paga, e se dizem pessoas esclarecidas, hihihi.

    NA moral é graças a vocês que pagam por tudo a toa que tudo nesse país esta esse absurdo, pow vcs aceitam tudo de boa, pagar pra ler na net e com um jornal lotado de propaganda, vcs são ”inteligente de mais”.

  26. Muito, mas muito útil seu post, Tiago.
    Fala-se muito em uma mudança radical da mídia de massa que estamos vivendo e parari poróró. A verdade é que os gigantes conservadores continuam na internet, assim como sempre existiram antes dela.

    É um direito nosso esquivarmo-nos de qualquer tentativa que seja de privatização de conteúdo. Resistência na web!

  27. Uma coisa é fazer algo errado. Isso em si já é um erro.

    Outra é tentar se convencer que está certo. Assim são dois erros, talvez o segundo bem pior que o primeiro.

    Achar que tem o DIREITO de burlar o paywall é muita hipocrisia. Achar que só porque “a página chegou ao seu computador eu tenho o direito de lê-la”, é a mesma coisa que falar que é legal desbloquear o sinal de TV de satélite com aparelhinho pirata pois “afinal o sinal já está no ar mesmo…”

    Muita gente não conhece economia e não entende que, não importando se as “corporações do mal” ganhem ou não “rios de dinheiro”, elas também pagam o salário de toda a cadeia produtiva (desde do fabricante de papel, dos motoristas de caminhão, etc). Isso é fato.

    Achar que é correto se apropriar do trabalho dos outros é “INVERTER AS COISAS”.

    É hipocrisia. É falta de CARÁTER.

    Depois os mesmos hipócritas vão, todos bonitinhos no facebook, postar mensagens politicamente corretas do tipo “os políticos são corruptos, mas nós, brasileiros, temos que dar o exemplo, não dando propina pro guarda, não furando fila, não estacionando em fila dupla, blah blah blah”… Como se fossem virtuosos.

    Eu assumo que vim a este site para aprender como acessar as notícias pelas quais eu não quero pagar. Da mesma forma como pirateei milhares de jogos de computador e videogame, baixo torrent para ver filme, baixo mp3 sem pagar.

    Sei que tudo isso é ERRADO.

    Mas pelo menos, tenho a hombridade de assumir, e não arranjar as piores desculpas possíveis para encobrir a falha do meu caráter.

  28. Desde o começo dos tempos (na mídia impressa) se sabe que jornais e revistas não se mantem com assinaturas e/ou vendas em bancas. O que banca (perdão pelo trocadilho) seus custos são os anúncios, só que anúncios na internet não são tão lucrativos pra quem anuncia (por causa dos ad-blockers da vida). O fato de ter outros meios de comunicação que ainda não optaram pelo paywall comprova isso, prejuízo esses veículos não estão tendo.

    Se o jornalista ali em cima ganha mal, a culpa não é dos leitores do jornal, mas do dono que o contratou e que lhe paga mal. Não é porque estão burlando um paywall que vão demitir todos os funcionários do jornal, se alguém perdeu o emprego ou é porque estão cortando custos ou por pura incompetência do empregado ou até mesmo pelos motivos mais escusos, como política.

    O custo de um jornal ou revista online é infinitamente inferior ao de uma versão impressa (considerando que os salários dos jornalistas são iguais em ambos os casos – se o jornal paga menos se você é apenas contratado pra fazer a edição online, azar o seu), e pela velocidade da internet, os jornais impressos se tornaram praticamente obsoletos, pelo menos com relação às manchetes e rapidez de informação. Coisas que aconteceram agora só aparecerão na edição de amanhã do jornal impresso, enquanto na internet você tem acesso imediato. É muito mais eficiente ir direto na versão online. E os donos das empresas de comunicação descobriram a galinha dos ovos de ouro, o paywall.

  29. MUITO OBRIGADO POR POSTAR
    E não liga pra esses caras que ficam falando merda, afinal se eles vieram parar aqui é porque eles procuraram essa informação né hahahahahahah

  30. VAleu Tiago. Deu muito certo a dica do AdBlock. Parabéns!!
    Manda esses coxinhas tomar no cuh.
    A gente não quer piratear nada, só queremos ler notícias. Não é justo pagar mensalidade pra ler apenas 3 artigos no mês.

  31. Tiago, obrigada! Vou testar suas sugestões no notebook, mas já consegui ler a Folha no cel. onde tenho guia anônima.
    As regras na internet foram feitas para serem quebradas. E só os inteligentes e interessados vão adiante.
    A propósito, ADOREI o videozinho do Caetano. Vou usar muito!

  32. Parabéns. Particularmente, preferi a instalação do plugin WebDeveloper. Bastou acessar a guia Cookies, e remover todos do domínio.

    Simples e prático.

  33. Parabéns Tiago, democratizar informação é a atitude correta, esta história de roubo é besteira afinal o conceito é expandir o acesso do que já podemos acessar. Eu já estava a 1 ano sem ler folha e estadao em protesto ao paywall, se cobrar eu não leio, pagar não vai acontecer este é um mercado não captável. Para quem defende o paywlla lembro do jornal Metro que é impresso e gratuito, o que dirá de um portal de internet que já ganha milhões com propaganda.

  34. Pessoas, sejam inteligentes. Copiem o código fonte do site bloqueado e colem num leitor online de HTML. Pronto. Funciona com todo e qualquer site na vida. Não vou deixar que a vontade de lucro de alguns poucos censure minha necessidade de leitura. “Ah mas é o serviço do jornalista, ele merece ser pago”. Procura outra profissão então que te pague, uai. Não é por causa de ti que o processo de difusão gratuita de informações deve parar. =D

  35. Tony Goes, seu belo e ignorante filho da puta, se tu jornalista mesmo vai trabalhar, vai te ocupar e parar de encher o saco. Se tu vai ser demitido por causa da imprensa livre e gratuita, o problema é teu, te vira pra achar outro emprego. Incompetência merece ficar desempregada mesmo, não tomando lugar dos outros.

  36. Só queria fazer uma sugestão…
    Triste ver o blogueiro e o jornalista trocando farpas.
    A Folha tem direitos sobre seu conteúdo, e devemos entender isso.
    O internauta ativista pela total demonetização da informação não tem direitos sobre o conteúdo que ele não produziu.

    Tivesse a Folha implementado o Paywall a partir do servidor, jamais haveria um post como esse. Por ter provavelmente uma equipe de T.I. medíocre, ou, um chefe de setor que não sabe nada e que decidiu que o bloqueio seria pelo lado do cliente, não anteviu problemas como esse, nem a proliferação de posts como esse.

    No momento agora em que escrevo, me parece que já foi resolvido. Estão passando tudo pelo lado do servidor.

    Mas numa coisa a Folha precisa de mais sabedoria. Acho R$ 29,90 por mês muito caro para mim. E nem vou ler o site todo. Era o caso o jornal implementar mais planos para diferentes públicos. Eu pagaria R$ 5,00, R$ 10,00 por planos mais modestos. Deste modo, mais gente se disporia a pagar uma baixa quantia (resultando em mais receita), e assim todos ficariam mais contentes.

  37. Meu caro, parece que não está funcionando mais com a folha. Tem alguma atualização nos procedimentos? E vumbora ler de graça que pagar para ter informação está por fora.

  38. Cara, que comédia esse Tony Goes, nunca ri tanto na minha vida, o cara ficou puto kkkkk ! Mas a Folha não tem um webmaster competente que resolva essa falha técnica aí que permite o acesso a conteúdo pago? kkkk Me indicaram o Adblock Plus, acho um absurdo esses jornais faturarem milhões com publicidade na tela do MEU computador, estão roubando o espaço sagrado do MEU monitor. Não entendo nada de informática, mas me disseram que até no twiter tem um pseudo-humorista ganhando 30 mil por mês com publicidade, já que tem milhões de seguidores zumbis. Enquanto eu ganho uma miséria, os espertalhões faturam milhões usando o espaço sagrado do MEU monitor! Esses sim são uns ladrões de privacidade ! Favoritei esta página muito útil ! Ah, e dá pra ler no cache do Google, também, basta clicar em “cache” no artigo da Folha buscado no Google. kkkkkkkkk

  39. Para continuar lendo no “O Globo”, os bloqueios do adblock citado já não são suficientes.
    Eu adicionei outras exceções e funcionou (provavelmente nem todas essas exceções são necessárias).

    ads.globo.com
    dpm.demdex.net
    globo.com
    globo.demdex.net
    oglobo.globo.com
    oglobo.globo.com/assinatura
    oglobo.globo.com/paywall
    vitrines.globo.com

  40. Obg.

    Minha namorada é jornalista e é contra esse tipo de bloqueio de informação.

    informação deve ser de graça o papel que tem seu valor.

    se não vai burlar a porcaria do site compra o jornal na banquinha velhote!

  41. Oi Tiago!
    Tentei todos os procedimentos que vc sugere e continuo não conseguindo ler as matérias na folha. Não sei se eu q sou tosca demais pra fazer essas alterações ou houve alguma mudança operacional…. De todo modo o sistema q eu uso é mac os x versão 10.6.8.
    Alguma dica?
    mto obrigada!
    Ana

  42. Claro que depois de ler todos esses comentários e ver a repercursão de um comentário feito há 2 anos, não pude deixar de colocar minha opinião.
    Existe uma diferença entre ACESSO Á INFORMAÇÃO e PIRATARIA.
    Acesso a informação não é crime, não leva ao lago de fogo, não causa morte e destruição, não leva ao caos. Ao contrário. Torna pessoas mais inteligentes e atualizadas a respeito do que acontece no mundo.
    Pirataria sim. É crime. É lucrar com o esforço de outra pessoa. É tirar proveito de outro. É a mesma coisa que ser carregado em um trabalho e ao final, tendo tirado a nota máxima dizer: Eu fiz esse trabalho.
    Não pago – nem aconselho a pagar – 30$ (dinheiro do pão do mês), a um jornal que irá falar sobre a novela das 21h (a qual abomino).
    Também não irei deixar de ter acesso à INFORMAÇÃO, a qual o vestibular que vou prestar vai me cobrar saber.
    Ora, se não me fosse útil ela, não a buscaria. Da mesma forma, se fosse REALMENTE importante ao jornal a sua matéria, iria impedir aos internautas, de uma forma mais rígida ao acesso a essa informação.
    Não estou tirando o dinheiro de alguém deixando de pagar. Não sou obrigado a pagar por nada.
    Alguém acima citou a respeito de cadeia produtiva. Pois bem, falemos dela:
    A perda de um cliente só vai gerar: busca por outro.
    Se um fornecedor de papel tem sua venda diminuida para imprensa, esse papel vai para outras fontes. Bem como o caminhoneiro que não faz entrega APENAS de papel, mas TAMBÉM de papel.
    Aos empregados do jornal, não são culpados de um ou dez jornais deixarem de ser vendidos. Mas não cabe a mim paga-los, e sim ao jornal.
    Não pago, não porque tenho e sou ganancioso. Mas porque estudo, minha irmã estuda, e minha mãe trabalha até a meia noite para pagar as contas.
    Sabe o que acho de verdade?
    Que tudo isso não deveria tratar a respeito do dinheiro. Pois é um BÔNUS. Mas da importância do conteúdo que está sendo passado. Não vê o quanto é importante isso? Sou jovem. AGORA, jovens da mesma idade estão: Jogando, namorando, jogando conversa fora, praticando esportes, fumando, ou, infelismente, trabalhando duro. A maioria agarrados a um smartphone. Deixando passar as atualidades. Esses jovens vão ouvir de um político: EU FIZ! EU FIZ! EU FIZ! E vão adorar a ele e assim a informação vai sendo passada. Por um “disse que me disse”. Eu estou buscando conhecimento por mim mesmo.
    Então, o propósito final do jornal é passar essa informação para quê? Pelo dinheiro, ou por INFORMAR A SOCIEDADE DO QUE ACONTECE NO MUNDO?
    A quem vai comprar o jornal será dito: “Custa apenas R$30” ou “fala tudo sobre tudo”? É ambos, mas primeiro vem “fala tudo sobre tudo” e então “custa apenas R$30”
    Então o texto muda. Pois o dinheiro passa a ser um bônus dessa incrível função do jornal.

    Sendo assim: Pago se puder.
    Porque? Porque não tenho, porque é caro, porque preciso da informação.
    Se fosse acessível pagaria? Ora, estou aqui porque li “R$1,90 – no primeiro mês”
    Se tivesse dinheiro, pagaria? CLARO! Da mesma forma como pagaria R$25 para o Change.org, para o Greenpeace, para o Avaaz, e infinitos outras fontes de informação.
    Sente culpado em acessar a conteúdo que pedem para pagar? Por buscar conhecimento… não. Por NÃO SER LADRÃO do meu próprio dinheiro -o qual é tão batalhado para conseguir? Não.
    Se todos acessassem a esse conteúdo dessa forma? Então nosso país seria o país com as pessoas mais conscientes DO MUNDO. E as publicidades pagariam dezenas de vezes mais por um anúncio num jornal com 100 a 150 milhões de leitores.

    Dessa forma, vou sim, acessar ao conteúdo que desejo ler, sabendo que o que estou fazendo não está agredindo de forma alguma a pessoas em específico, e usufruindo de meios LEGAIS de acessar ao que eu desejo conhecer.

  43. A FOlha está apertando o cerco, para ler os colunistas já não é possivel com nenhum desses meios citados. Tem alguma atualização sobre esses métodos para continuarmos lendo?

  44. EVOLUÇÃO, TRANSFORMAÇÃO!!! Essas são as leis primordiais do universo e do nosso planeta, e sobreviverão a essas leis não os mais inteligentes ou os mais fortes, mas sim os que se adaptarem melhor a essas transformações, essa lei é inexorável às criaturas. Há algumas décadas adentramos em uma nova era, e através dela serão revistos conceitos, ética, moralismo, religião e tudo que envolve a moral humana. Não existe mais democrático e evolutivo, hoje, do que “Publicações de comentários”!!!

  45. Não entendo como as pessoas são tão ingênuas a ponto de pensar que grandes jornais e revistas impressas estão falindo por conta da internet. Claro, a versão impressa desse tipo de mídia talvez. E deveria mesmo! Não compro mais revistas impressas, nem consumo jornal impresso. Que nos dias de hoje, não são mais que um desperdício de papel (já que jornais e revistas são mídias descartáveis). Basta abrir uma revista para perceber que o marketing desesperado que se faz nesse meio é inviável para a sobrevivência da mesma. Folheie qualquer “grande” revista e perceba que de dez páginas, umas duas são de matéria, as demais, propaganda! Ou seja, você está comprando propaganda. Sério mesmo isso?! Não insultem minha inteligência dizendo que não há como pagar os jornalistas para trabalhar porque o jornalismo morreu com o advento da internet, e o crescimento dos blogs e afins. Informação é informação, mas o blogueiro (claro que nem sempre) é alguém dando sua opinião, baseado apenas em seu parco conhecimento de cidadão comum. Exatamente o que estou fazendo agora. E isso é maravilhoso! Seria ótimo, que cada um, além de ter uma opinião própria, a divulgasse, não é? Por que não? Lê quem quer! Mas, o jornalista, esse deve (pelo menos é o que se espera) debater com propriedade qualquer assunto a que se proponha emitir opinião. E isso é essencial pra que nós, baseados num conhecimento mais amplo, emitamos a nossa própria. E quanto à máquina financeira por trás disso? É muito mais barato colocar uma matéria no ar num site de um jornal, do que imprimir e distribuir. Parece simples concluir isso pra mim. Mas a mídia impressa não irá morrer. A gente evolui, as novas tecnologias nos permitem migrar para algo mais avançado, como: do rádio à TV, da TV a Internet. E esse é também o destino dos jornais e revistas, por que não? Para os saudosistas, ou os mais minuciosos, sempre restará a opção daquilo que não superaram, como o vinil, por exemplo. Não se iludam! Vender o produto (jornal, revista) é bom, imagino que seja uma boa grana, claro! Mas, e os anúncios no site? Ou não notaram? Eles não estão ali à toa, não são favores, rola uma boa grana por cada pedacinho que eles ocupam. Como você acha que o Facebook e o Google fazem dinheiro? Se eles (jornais e revistas) estivessem realmente preocupados com o barateamento e/ou a reprodução gratuita do trabalho intelectual desses profissionais, os pagariam melhor, e baixariam o custo do acesso ao seu conteúdo. Eu ficaria muito feliz de pagar um preço justo. Feliz por mim, é claro. Mas não por uma pessoa que tem uma renda menor, e tudo o que pode é ler resumos desses mesmos assuntos em sites menos confiáveis, despretensiosos ou tendenciosos. Porém, o preço por esse conteúdo é um absurdo. Eu só teria condições de assinar apenas um desses grandes jornais (e a versão digital), e isso, talvez me deixasse doutrinada, já que a mídia nunca é totalmente imparcial. É quase como se eles fossem burros de não perceber que se o preço fosse acessível, mais gente assinaria, mais gente seria informado, e todos ficariam contentes. Mas não! Perdoem meu pensamento errático anterior, é como se eles quisessem que a grande maioria de nós se contentasse em “não saber de nada” e que continuássemos “burros”!

  46. Olha que curioso. A folha divulga todo o seu material em formato de texto. Só não tem link para a coluna “o que eles disseram” que esta no caderno cotidiano. Isso depois que comecei a acessar apenas essa página toda semana …. Quer dizer….. nem a quantidade mínima eles respeitam.

  47. As vezes somos obrigados a usar um meio nada legal para poder fazer algo legal para si mesmo e todo mundo. Como observado há contradições nas justificativas contra e a favor do paywall, mas o fato observado de agosto para cá é que a folha restringiu barbaramente a possibilidade de se comentar as matérias, desde que a maré contra Dilma recuou e mais pessoas estavam escrevendo e se posicionando contra a a crise (bem sucedida) orquestrada por ela, Veja, Época, tvs, oposição, pequena burguesia contra a coalização governamental e sua agenda sócio-econômica. Como o acesso total a informação não é possível, nem desejado, senão criamos terroristas e gente fanática, sugiro que quem puder pagar a assinatura, pague, até acharmos outra forma de continuar o diálogo com todos os segmentos desta sociedade.

  48. Eu uso o Ublock e o filtro *paywall* funcionou perfeitamente nele. Parabéns pela ótima solução e os babacas que lucram com o comércio de informação, como essezinho que está discutindo contigo, que arranjem um emprego decente e parem de parasitar os outros!!!
    Parabéns, amigo!!!!

  49. Olá Tiago!

    Tentei utilizar esta extensão para o Google Chrome, mas não entendi bem em como adicionar as configurações para conseguir acessar algumas reportagens do Estado de São Paulo. Entretanto notei uma ótima melhora em não aparecer mais as propagandas que me incomodavam tanto.

    Ótima postagem.

    []s

  50. Pessoal do Globo atualizou o site, e o método de remover cookies e afins não esta mais funcionando, apenas consegui, adicionando no AdBlockPlus o filtro para *paywall*. #FicaDica

  51. Eu pesquiso no google pelo título e entro Cache (site folha)…

    Imagina se eu me cadastro e pago para acessar essa notícia q acabei de ler (http://mundialissimo.blogfolha.uol.com.br/2015/12/22/por-que-o-governo-chines-tem-uma-lista-de-16-turistas-indesejados/). Eu entrei aqui só para registrar esse absurdo.

    Vtncú! A notícia não fala ABSOLUTAMENTE NADA! E ainda manda eu clicar em um link, EM CHINÊS, e usar o google tradutor para saber a própria notícia divulgada pela folha. E ainda tem “jornalistas” que querem ser pagos por um “trabalho” desse.

  52. Os dois desgostosos aí de cima devem ser do tempo em que era crime emprestar o semanário pro colega ler no banheiro e também contravenção gravíssima ler o diário por cima dos ombros dos outros na condução apertada na ida ao trabalho ou mais ainda aquele displicentemente esquecido no banco do bonde na volta pra casa…

  53. Qual o motivo da histeria do mimados, internet deve ser livre, e não vejo os mimados reclamar da grana do governo que vai direto para essa imprensa. Tributos do trabalhado indo para o donos dessas corporações….

  54. Tiago, muitíssimo obrigado!

    Tudo que vc disse representa muito o que eu penso e só me faz ter mais esperança em dias melhores! É um alento saber que existem pessoas como você, meus parabéns e mais uma vez, muuito obrigado!!

    É só de pensar que esse “macete” foi divulgado aqui em 2013.. 3 ANOS ATRÁS..

    Assustador, no mínimo. (O fato da informação não ter sido amplamente difundida ainda).

    P.S.: Estou estupefato com os comentários dos jornalistas que se sentiram prejudicados.

  55. Parabéns, Tiago!
    Muito boa suas dicas. Seus argumentos são irretocáveis. A internet tem que se livres. Quem garante que eles não traçam perfis dos que acessam a internet e proíbam até mesmo se você for pagante? Vou te seguir!

  56. Mimimimiiiii ganham um monte de dinheiro com As propagandas e querem nos tirar a informação gratuita!parabens tiago!ahhh e esse jornal a folha é mentirosa tendenciosa e esconde muuuuita coisa !

  57. Valeu!!!
    Tentei com a lista que você passou e deu certo.
    Depois apaguei e tentei com *paywall* e deu certo também. Bem melhor esse pois já desbloqueia todos os sites, mesmo que mudem o caminho do paywall!!!
    Muito obrigado pela dica!!!

  58. Mídia golpista merece, SIM, ser economicamente sabotada. Tenho solidariedade com a pessoa dos repórteres, não com as organizações Globo. Assassinaram Getúlio e o apoiaram a instituição de um regime militar ilegítimo que de herói da nação passou à ser o maior atraso civilizatório do Brasil moderno.

    Jornalismo deve ser remunerado para informar, sem manipulação ou blindagem de qualquer tipo.

  59. The Economist faz controle de acesso por meio de COOKIES. Para ler as notícias, basta deletar os cookies daquele site e visitar a página novamente. Isso pode ser feito de várias maneiras, manual ou automático.
    Automaticamente:
    – configurar o browser para deletar todos os cookies sempre que for fechado, depois basta fechar e abrir novamente para acessar o site.
    – abrir uma aba no modo privacidade.
    – usar bloqueadores de cookies (addons no browser).
    – usar Adblock e criar um filtro específicio para os cookies do Economist.

  60. No site da Folha só o filtro *paywall* não tava mais funcionando no meu pc.

    Adicionei seguinte filtro com sucesso: @@*paywall/js/1/publicidade.ads.js

  61. gosto muito de ler as noticias dos maiores jornais do brasil e do mundo mais há certas dificuldades de compra por residir em lugares afastado dos grandes centros onde há comercialisações

  62. Com essa extensão não precisa configurar nada, é só adicionar ao navegador e ler normalmente http://rodorgas.github.io/burlesco

    Funciona com Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, O Globo (incluindo o acervo), Gazeta do Povo, Zero Hora, Diário Catarinense, Jornal de Santa Catarina e Correio Popular. (sou o autor da extensão)

  63. Interessante a polemica.
    Mas eu sou totalmente a favor da circulaçao da noticia livre.
    Eu por exemplo não me interesso pela folha, nem pelo o globo.
    Mas de vez em quando tem uns jornalistas ideológicos falando besteira então quero compreender qual argumento.Da minha parte bloqueio mesmo a chave de impedimento que o globo ou qualquer outro rogão quiser me impedir. A casa é minha e eles não tem o direito de trancar minha porta.
    Eles nunca reclamaram dos jornais televisivos adentrarem a casa das pessoas e ficarem impondo noticias vendidas.Minha unica alternativa é o controle remoto.
    A internet veio revolucionar os meios noticiosos, e a exemplo do uber este mimimi todo de jornalistas dizerem que é roubo de noticia é uma grande bobagem, na realidade toda tranqueira desta guerra tem a ver com reserva de mercado e ou licenças uqe são adiquiridas para manter seu cartório noticioso funcionando.
    Outro fato é que eu me informo muito mais rapidamente no facebook do que nas midias tradicionais.
    Exemplo. Enquanto os jornalistas da Gobo news estavam la noticiando mimimi do terror em Nice, e tentando infundir a pauta da ideologia do politicamente correto de como lidar com a situação, e para ilustrar ficavem mostrando repetidamente como um gift pessoas correndo na rua, só isto.
    Enquanto isto pessoas que estavam na França mostravam nua e cruamente a noticia em tempo pela na internet no facebook o ataque terrorista e as pessoas mortas.
    Qual a diferença?
    Prefiro me informar pelo facebook aonde cada cidadão tornou-se um jornalista para tranasmitir em tempo real algo que interessa a sociedade, e cada um faça sua própria leitura da situação.
    Jornalistas vendidos, reiventen-se pois a internete veio para revolucionar.

  64. Ao Gabriel Zatt boa dica, estava pelejando on bloqueio porque antes só o java script e o cookies funcionava, fui ativei o paywal e liberou.
    Obs só uso o chrome.

  65. O método com AD Block dava certo. Agora surge a seguinte mensagem:

    Fazer jornalismo de qualidade exige recursos.
    A publicidade é uma fonte importante de financiamento para o jornal.

    Para continuar lendo a Folha, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

  66. Muito bom, Tiago Madeira!
    Parabéns pela iniciativa, no medíocre o valor estão nas coisas que se pode comprar com o dinheiro a qualquer custo, no sábio o valor está nas coisas que dinheiro nenhum pode comprar.
    Não haverá críticas ao seu post e nem aos seus comentários que abalem o que foi proposto no início pelo seu meio de agir pois, você foi sábio e nada compra o saber!

  67. Muito Bom, apoio vc Tiago, e a mídia já ganha muito dinheiro com publicidade! Eu tenho outro método que pode utilizar em outros sites, quando vc clica para carregar a página, espera aparecer a notícia que vc quer ler e então tecle ESC para interromper o carregamento dos scripst. Fácil

  68. Parabéns! Como você mesmo disse. Se quiserem e tem direito de restringir acesso a seus conteúdos os meios de comunicação devem fazer em seus próprios servidores e não instalarem aplicativos de forma invasiva em nossos computadores. A liberdade deles termina onde começa a nossa.

Deixe uma resposta