Arquivo da tag: sony

What would you do for a PS3?

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

O que você faria por um PlayStation 3? Espere! Não responda agora!

Tem gente que daria o próprio filho em troca do novo videogame da Sony – muita gente. Foi o que descobriu a rádio KDWB-FM de Minneapolis, Minnesota. Semana passada o apresentador Dave Ryan tentou fazer o que, a um jornal local, chamou de “experimento social”. O radialista prometeu um PS3 a pais que abrissem mão dos seus bebês por 24 horas.

“Recebemos mais ligações do que conseguíamos comportar”, conta. “Eles se enfileiraram, loucos para entregar seus filhos em troca de um c* de um PlayStation.” Segundo Ryan, pouco perceberam se tratar de uma brincadeira. Bebês de todas as idades – inclusive de dois dias a uma semana de vida – foram ofertados, ao vivo, no programa. Uma mulher chamada Katie estava tão desesperada por um PS3 que ofereceu o filho por três dias. Ela disse que queria vender o console do eBay para engordar a receita do fim de ano. O bebê tem um mês de idade.

Mas tem mais. Quando Ryan disse no ar que tudo não passava de brincadeira, Katie ligou de novo para a rádio. “Ela disse ‘Então quer dizer que não vou ganhar o PlayStation?’ Eu pensei que ela era bem burra, mas não queria que se sentisse mal. Disse ‘Olha, você não foi a única que caiu na brincadeira. Mas, ao mesmo tempo, pense que essas são as suas crianças, os bens mais preciosos que vocês terão na sua vida. Tenham cuidado’.”

Saiu no Omelete e no Cabala 1001 Gatos de Schrödinger. Um vídeo do programa pode ser acessado aqui.

É triste ver a que ponto o homem chega. Pais e mães estão querendo trocar seus bebês por um videogame! O capitalismo é um mal? O capitalismo tem limite? E o mais importante: o que é importante?

Vamos discutir? Este blog quer ser um espaço para debate de idéias, não quer apenas monólogos chatos de seus autores. Comentem!