Arquivo da tag: números primos

Crivo de Eratóstenes

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 10 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Encontrar números primos é um problema comum em olimpíadas e maratonas de programação. Até hoje não existe uma maneira fácil de determinar se um número é ou não primo, mas para resolver estes problemas é indispensável o conhecimento de alguns algoritmos clássicos e simples, como o Crivo de Eratóstenes.

O Crivo de Eratóstenes é um método bastante prático para encontrar os primos de 2 até um valor limite, que pode ser feito a mão e é fácil de implementar.

O algoritmo consiste em:

  1. Determinar (ou receber na entrada do programa) o valor limite, isto é, o maior número que desejamos saber se é primo.
  2. Fazer a raiz quadrada do valor limite. Pode-se arredondar para baixo caso a raiz não seja exata (e quase nunca é).
  3. Criar um vetor (lista) com os números de 2 até o valor limite.
  4. Para i=2 até raiz do valor limite, caso o número (i) não esteja riscado insira-o na lista dos primos (ou imprima-o, ou não faça nada, isso depende da utilidade que você quer dar para o crivo) e risque todos os seus múltiplos na lista.

Há várias maneiras de implementar este algoritmo. Eu pseudocodaria (meu pseudocódigo é bem próximo de uma linguagem normal, porque acho que assim é mais fácil de entender e depois implementar) ele assim:

/* Primeiro passo */
recebe valorLimite

/* Segundo passo */
raiz \leftarrow \sqrt{valorLimite}

/* Terceiro passo */
para i \leftarrow 2 até valorLimite
    vetor[i] \leftarrow i
fim-para

/* Quarto passo */
para i \leftarrow 2 até raiz
    se vetor[i] = i
        imprima "O número " i " é primo."
        para j \leftarrow i+i até valorLimite, de i e i
            vetor[j] \leftarrow 0
        fim-para
    fim-se
fim-para

Vêem como é simples?

Crivo de Eratóstenes implementado em C

#include <stdio.h>
#include <math.h> // necessário para raiz
 
#define NMAX 1000000 // valor máximo para o valor máximo
 
int main() {
    int i, j, vetor[NMAX];
    int valorMaximo, raiz;
 
    // Primeiro passo
    scanf("%d", &valorMaximo);
 
    // Segundo passo
    raiz=sqrt(valorMaximo);
 
    // Terceiro passo
    for (i=2; i<=valorMaximo; i++) {
        vetor[i]=i;
    }
 
    // Quarto passo
    for (i=2; i<=raiz; i++) {
        if (vetor[i]==i) {
            printf("%d é primo!n", i);
            for (j=i+i; j<=valorMaximo; j+=i) {
                vetor[j]=0; // removendo da lista
            }
        }
    }
 
    return 0;
}

No USACO Training Program Gateway (programa de treinamento para olimpíadas dos estado-unidenses) há um problema muito interessante (Prime Palindromes) cujo objetivo é determinar palíndromos primos de X a Y. Uma das melhores situações que já encontrei para usar o Crivo e sem dúvidas é um ótimo treinamento. Além de determinar primos, você terá que determinar palíndromos e é outro ótimo exercício lógico-matemático.

Divirtam-se e qualquer dúvida usem os comentários!