Arquivo da tag: mozilla

Como baixar fotos dos álbuns da UOL

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 6 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Se você não é nerd, não tem tempo, não tem coração e não tem curiosidade, recomendo que ignore todo o texto e leia somente o item 3.

Por causa da forma como os álbuns de fotos do UOL são feitas, copiar suas fotos é uma tarefa difícil para a maioria dos usuários. Não acho que a UOL faça assim de propósito, mas por uma questão de usabilidade mesmo: há dois botões enormes em cima das fotos para você avançar para a próxima foto ou voltar para a anterior, e é por causa deles que você não consegue ver o “Copiar endereço da imagem” quando clica com a tecla direita na área da imagem (porque você não está realmente clicando na imagem, mas num botão transparente).

No entanto, há várias formas de copiar fotos dos álbuns da UOL. Neste post apresento algumas. Para testar, você pode tentar aplicar essas ideias neste álbum.

0. Soluções toscas

Como eu disse no início, os webmasters do UOL aparentemente não fazem os álbuns se comportarem assim de propósito, mas por causa de botões gigantes. A maneira mais fácil de copiar uma foto de um álbum do UOL é clicar bem na coluna exatamente no meio dela, evitando as duas setas. Você pode passar o mouse devagar pelo meio da foto até que o seu cursor deixe de ser uma mãozinha e seja uma seta. Pra saber se você deve ir pra esquerda ou pra direita é só ir na direção da seta que você não está vendo.

Outra solução também tosca é simplesmente tirar um screenshot da tela em que você está (apertar a tecla PrintScreen na maioria dos computadores deve funcionar) e recortar a imagem. Eu imagino que essa seja a solução mais usada, mas pessoalmente acho ela terrível.

Não pare de ler! Prometo que as próximas soluções vão ser mais legais.

1. Somente para o Firefox: desativar estilos

Desativar o CSS da página é uma forma fácil de acabar com todo seu leiaute e dessa forma copiar a imagem sem se preocupar com perfumarias. Você provavelmente pode fazer isso em qualquer navegador usando plugins (e nos navegadores que não suportam CSS é até mais fácil: você nem precisa fazer nada!) e no Firefox em particular há um botão no menu (Exibir » Estilos » Sem estilos).

2. JavaScript na barra de endereço

Em geral, você pode escrever um script na barra de endereço para executá-lo na página em que você está. Há um tempo atrás todos os navegadores aceitavam isso, mas aparentemente muitos têm desativado esse recurso por questões de segurança, inclusive o Firefox. De qualquer maneira, se seu navegador suportar, você pode simplesmente digitar:

javascript:document.getElementById("setaEsq").style.width=document.getElementById("setaDir").style.width="50px";void(0);

na barra de endereço quando estiver na página do álbum do qual quer baixar fotos.

Isso vai reduzir o tamanho dos botões, fazendo com que a área clicável seja bem maior.

Exercício para quem souber ou quiser aprender JavaScript: Escreva um script que abra a foto numa nova aba em vez de simplesmente deixá-la clicável. Transforme-o num bookmarlet (veja o próximo item).

3. Bookmarlet

A solução anterior nos incentiva a criar um botão que execute esse script para não termos que decorá-lo nem copiá-lo sempre. Eis aqui esse botão para você: Aumentar área clicável das fotos dos álbuns da UOL. Clique com a tecla direita nesse link e adicione-o aos seus favoritos. Quando você estiver num álbum, clique nesse favorito e a imagem vai se tornar magicamente clicável :)

4. Firefox e GreaseMonkey

Se você usa Firefox e tem instalada a extensão GreaseMonkey, instale o seguinte user script (que executa o mesmo código que colei no item 2) e sempre que você abrir um álbum as fotos serão clicáveis: Download do userscript

// ==UserScript==
// @name Copiador de fotos UOL
// @description Torna mais fácil copiar fotos de álbuns da UOL
// @author  Tiago Madeira <contato@tiagomadeira.com>
// @include http*://*.uol.com.br/album/*
// @version 0.9
// ==/UserScript==
 
(function(){
    window.onload = (function() {
        document.getElementById("setaEsq").style.width = "50px";
        document.getElementById("setaDir").style.width = "50px";
    });
})();

Mas estou lendo este post em 2020 e o UOL mudou! Ou eu quero baixar fotos do site X, não do UOL!

A solução 1 (desativar estilos) funciona em 99% dos casos. Não quer ver sites sem estilo? Continue lendo.

5. Se você não quiser utilizá-la e se você estiver usando Firefox, pode clicar no ícone ao lado do endereço do site na barra de endereço e aí no botão “Mais informações”. Isso vai abrir uma tela com uma seção “Mídia” onde é possível ver e salvar imagens, ícones e vídeos que seu navegador baixou para mostrar a página. Esse método funciona também para copiar vídeos HTML5, inclusive do YouTube:

6. Se você não quiser procurar uma imagem no meio de um monte de mídias, a última versão do seu navegador deve ter um botão “Inspecionar elemento” no menu de contexto sempre que você clica com a tecla direita em qualquer lugar da página. Usando essa ferramenta é possível ver o código HTML do que você está vendo (ela é diferente e melhor do que simplesmente ver o código-fonte da página porque usando a inspeção de elementos você vê o código do momento atual, depois dos scripts mudarem as coisas). Se você pedir para inspecionar alguma coisa transparente em cima da imagem, em geral não vai ser difícil achar a própria imagem. Este screenshot é do Chrome:

Há inúmeras soluções mais nerds, mas quis manter a lista com sugestões fáceis e que não precisam de nada além do seu navegador. Alguma outra ideia simples, criativa e divertida? Blogue por aí ou me conte pra eu aumentar a lista!

A palestra do Chris Hofmann (Mozilla) e outros destaques do 2º dia do 12º FISL

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 6 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

A palestra do Chris Hofmann, da Mozilla Foundation, superou minhas expectativas. Acho que não esperava muito por causa de traumas com gringos que vem falar em nome de programas grandes/populares e acabam decepcionando. Mas é claro que com a Mozilla tinha que ser diferente. Chris contou a história do Firefox justificando a necessidade de sua existência desde que foi criado (época em que o Internet Explorer representava mais de 95% dos navegadores e parecia impossível inovar a web) até hoje, quando as empresas (e os navegadores escritos por elas) cada vez mais ignoram a privacidade de seus usuários. Comprovou esse ponto com duas citações, uma do CEO do Google e outra do CEO do Facebook (Eric Schmidt e Mark Zuckerberg, respectivamente), que mostravam seu total desprezo pelos dados que compartilhamos nesses sites.

Prosseguindo nesse sentido, ele fez o paralelo entre uma proposta do congresso dos Estados Unidos em 2001 (que propunha que o governo controlasse e-mails, documentos, cartão de crédito e sites acessados pelos usuários) com o Google de hoje (Google Mail, Google Docs, Google Checkout, Google Analytics — respectivamente). A partir daí, falou do funcionamento do Firefox Sync, que, diferentemente do sincronizador do Chrome, criptografa as informações antes de mandar para o servidor (portanto, deixando a Mozilla sem acesso aos dados dos usuários) e também fez um apelo para que usemos a checkbox “I do not want my data to be tracked” dos novos Firefox para que ao menos mandemos uma mensagem para os sites dizendo que não estamos de acordo com a forma como elas estão nos vigiando nesses tempos. Sua fala foi um bom complemento ao que o Alexandre Oliva (da Free Software Foundation) colocou ontem, sobre a violação de privacidade que tem aumentado muito também nos sistemas operacionais de telefones celulares.

Chris concluiu agradecendo e incentivando os presentes a continuar espalhando o Firefox ajudando seus parentes e amigos a migrarem, usando versões beta, reportando bugs, ajudando com traduções e se envolvendo mais com a comunidade Mozilla.

Outros destaques, curiosidades e citações aleatórias

  1. O Irmão Pedro Ost definiu software livre de uma forma legal: “Em vez de eu me adaptar ao programa que vem, o programa tem que se adaptar à minha realidade.”
  2. Jacob Appelbaum falaria sobre o projeto Tor e sobre censura na internet. Provavelmente teria sido uma palestra interessantíssima — eu esperava que fosse uma das melhores deste FISL, ainda mais pelas coisas recentes que aconteceram no mundo –, mas infelizmente seu avião atrasou. Por conta disso, Jeremy Allison, do Samba e do Google, fez uma palestra sugerindo cloud computing para substituir sistemas de arquivos em rede (NFS, Samba). Eles seriam baseados em busca (no lugar de sistemas de arquivos baseados em árvores de diretórios). A ideia de basear sistemas de arquivos em buscas é divertida, mas a sugestão de manter seus dados longe é preocupante, ainda mais vinda de um funcionário do Google.
  3. Esperava muito mais da mesa sobre ética hacker com Sérgio Amadeu, Alexandre Oliva e Nelson Pretto. Pelos nomes e pelo tema, esperava que fosse um dos grandes eventos deste FISL, mas não foi nada demais. Uma fala curiosa do Sérgio: “O hacker é um individualista, mas não é o individualista que a cultura de massa criou. É um individualista colaborativo. Se realiza quando consegue enfrentar o desafio e compartilhar com os outros.”
  4. Foi bastante interessante a palestra do Deivi Lopes Kuhn sobre software livre no governo federal. Anotei algumas coisas e vou deixar pra sistematizar e publicar comentários em breve, num post a parte (devido à densidade do conteúdo).

Gecko vs. Opera

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Opera Is Faster, More Secure, More Compliant Than Firefox, afirma o site OS News. Let’s get the facts… Não que eu seja um expert nisso, mas aqui está minha análise sobre o caso Mozilla (Gecko) vs. Opera, sem querer ofender ninguém, nem difamar a imagem do Opera. Mas se eu estiver errado, comentem o contrário! ;)

Vantagens do Opera

Na minha opinião, a única vantagem do Opera é que ele gasta menos memória. Isso é incontestável. Já fiz vários testes e ele é realmente muito bom nesse aspecto. Sobre ser mais rápido, eu não tenho tanta certeza. Se você compilar o seu Firefox para a sua plataforma e configurar usando o about:config eu acho que eles têm uma velocidade semelhante. E além de não ter uma internet estável o suficiente, não sei como fazer o teste de velocidade, de qualquer maneira…

Vantagens do Gecko

Tem bem mais compatibilidade com os padrões web e com DOM do que o Opera. Não vem com um monte de recursos que eu não quero. Existem centenas (ou milhares?) de extensões para eu baixar e que personalizam o navegador para mim. É um software livre. Já baixei várias vezes o código do CVS dele e compilei usando configurações para o meu processador. Eu tenho como criar extensões para ele com o que eu quiser. Eu tenho como ver o código dele (e alterar o que eu quiser); Como é possível ainda assim dizerem que o Opera é mais seguro?


Eu gostaria de acessar o link que o OSNews diz de onde veio a notícia, mas não está funcionando aqui… Sinceramente, pelo menos pra mim, o Firefox vale bem mais a pena. E acho que para os leigos também, que tem um navegador semelhante ao IE (semelhança que eu me refiro é só a posição das coisas!), mais recursos e mais segurança.

De qualquer maneira, cada um usa o que quiser!

Estrela se transforma e parece logo do Firefox

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

É, parece que a hora se aproxima… Até o universo está se preparando para a nova era… Li hoje no meu feed de tecnologia do Terra sobre uma estrela que se transformou se parecendo com o logo do Firefox!

Estrela

Normalmente eventos astronômicos acontecem durante espaços de tempos enormes, é muito raro testemunhar mudanças significativas em objetos individuais durante a vida de um só ser humano.


Este artigo faz parte da minha nova idéia de postar mais no blog e separar cada assunto em posts diferentes… ;)

Firefox 1.5 Final!

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Mozilla mais uma vez dentro dos prazos… Acaba de sair o Firefox 1.5 e o site do GetFirefox, agora redirecionando para Mozilla.com, tá com um design bem bonito pra comemorar a data… Só pra dar o recado! :)

Firefox 1.5 Final released!

OBS.: Ele ainda não saiu em português brasileiro…

Firefox 1.5 em breve!

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

A Mozilla publicou um documento sobre o primeiro beta do Firefox 1.5. O roadmap do Mozilla Firefox mostra como será a evolução do popular navegador…

Bom… Eu venho usando os alphas do Deerpark desde quando saiu o primeiro Alpha e agora estou usando o 1.6a1, que é um nightly build. Estou achando as mudanças muito boas e vejo cada vez mais o Firefox ganhando espaço na guerra dos browsers. Nesta nova versão, vem por padrão com recursos que antes só tinha como extensões, como as Tabbrowser Preferences e o Drop-down tabs e vem com aquele recurso de voltar “instantaneamente” (deixando a página no cache). Também tem mudanças no Gecko (agora está usando a versão 1.8) e uma mudança que percebi por acaso (fazendo o site do Colégio) é que o Deerpark vê texto de Flash como o Internet Explorer e não como os Firefox anteriores. Isso é… Eu não preciso converter o texto para UTF8 para ele ser mostrado com caracteres corretos. (não sei porque exatamente)

Bom… Recado passado! Dia 08 da semana que vem, Firefox 1.5 Beta! :)

XUL é legal!

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Por influência da Semana Azul, acabei pesquisando e procurando aprender algo sobre XUL. Achei o máximo! Nas palestras, sinceramente, não consegui retirar muita informação útil, mesmo achando que os caras que deram as palestras eram muito bons. Foi mais uma explicação básica sobre conceitos não tão relacionados ao XUL. Na de quarta-feira, sobre Tableless, por exemplo, o Diego só passou o conceito. Bom… Penso que deve ser difícil fazer um evento desses dar certo, mas achei muito legal a idéia e a iniciativa. Acho que as próximas “Semanas azuis” serão cada vez melhores.

Mas o importante disso tudo é que eu acabei conhecendo o XUL olhando o site da Semana Azul, do XUL:Brasil, entre outros links deles. E achei essa linguagem muito massa! É realmente uma forma bem legal de trabalhar com interfaces gráficas multi-plataforma e é uma linguagem bem simples (parece um XHTML).

O problema é que só o Mozilla roda XUL… Então é difícil fazer programas como sites em XUL porque visitantes de todas as maneiras vão acessar e não vão conseguir (na verdade, os navegadores delas é que não vão conseguir) interpretar o XUL.

Mas mesmo assim, principalmente pra sistemas internos ou áreas de administração de sites (onde todos os admins usam Mozilla), acho bem legal começar a utilizar o XUL. Fiz algumas aplicações básicas e depois começarei a trabalhar mais com JavaScript e também PHP pra ver o que sai… :)

Observação: É, esse post “inútil” é só pra sugerir que vocês aprendam XUL mesmo! E vale a pena!

Seletiva IOI

O resultado “final” da seletiva pra Olimpíada Internacional de Informática na Polônia ainda não saiu, mas parou de mudar. Estou em sexto (o sr. Helder Suzuki passou pra quinto e, aliás, lamento ele não ter ido ainda mais pra cima – ele deve estar bem mais desapontado com o resultado do que eu), com 240 pontos. Cada coisa de besteira que eu errei…! Mas tudo bem, ainda tenho mais três anos. :D

Internet Explorer 7

O Internet Explorer 7 Beta 1 saiu! Mas eu não tô conseguindo baixar… Quem quiser saber mais a respeito leia BrunoTorres.net e Tableless.com.br, além do IEBlog (oficial da Microsoft). Enjoy!

[update] Baixei e achei uma porcaria! Mas pelo menos dá pra navegar com abas, embora o recurso seja meio lagger (não é instantâneo como no Mozilla)… Não vou falar muito porque já falaram muita coisa sobre isso na internet! [/update]

Resultado da Seletiva IOI

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Museu do Ipiranga 2

Hoje cheguei em Itajaí pela manhã depois de uma semana muito legal visitando pontos turísticos e participando de eventos de vários tipos em São Paulo (as fotos estão disponíveis no meu álbum do Flickr).

Perto da hora do almoço, o resultado da seletiva para a Olimpíada Internacional de Informática finalmente saiu. E me surpreendi com a pequena quantidade de pontos que fiz. Eu tinha feito as seis questões e esperava fazer uns 400 pontos (sabia que o problema do Caixeiro Viajante da primeira prova estava errado e considerava alguns errinhos), mas fiz apenas 180! :(

Só fiz 10 pontos no problema Campos de Minhoca e 40 no Criptologia, entre outras coisas inesperadas como o Floyd Warshall não ser suficiente para resolver o problema do Caixeiro Viajante da segunda prova, como eu pensava… E pior é que em todos os testes cai ao menos um caso que meu programa não cobre!

Mas a maior decepção foi mesmo no Criptologia. É um problema bem fácil de substituição de caracteres… Eu não fiz os 100 pontos possíveis por não imprimir um espaço no começo da frase caso tivesse. Acho que isso não tá certo, já que uma frase (mensagem) NUNCA começa com um espaço e meu programa está imprimindo tudo conforme solicitado, com exceção desse espaço. (E o Tchê disse na Tutoria que a falta de um espaço não deveria tirar pontos na olimpíada.) Por isso, enviei um e-mail solicitando recorreção e admissão disso. Pelo resultado atual, estou em nono lugar e com os 60 pontos desse problema eu fico em quinto. Já é uma diferença boa e acho bem mais legal ficar só a uma vaga de estar na internacional…

Editado – Quinto lugar

A coordenação da OBI aceitou meu pedido e agora estou em quinto lugar com 240 pontos! Ou seja, se alguém não puder ir por compromisso ou saúde, acho que sou eu que participo da equipe brasileira no lugar dele. :D Bem que podia ter mais uma coisinha assim com mais 50 pontos, né? :lol:

Agora tô começando a me preparar pro ano que vem.

Pretendo rever os slides do curso, ler o livro do Cormen, estudar mais matemática/geometria e resolver os problemas do USACO Training Gateway e da Universidade de Valadollid pra ver se consigo ir pro México ano que vem… Acho que tenho bastante chances (aliás, descobri que nesse ano eu já tinha, mas por errinhos não fui tão bem como pensei que tivesse ido).

O curso desse ano foi bem interessante, aprendi bastante e mesmo não indo tão bem na seletiva, agora estou animado pro ano que vem. :D

Semana Azul

Vou estender o tópico para fazer uma propaganda da Semana Azul. A Semana Azul é um evento on-line que ocorre entre 25 e 31 de julho de 2005. Para acessar as palestras que acontecem todos os dias da semana às 20h00, o participante precisa ter algum cliente de IRC e entrar na rede da Freenode (irc.freenode.net) no canal #mozilla-br. Irão ocorrer palestras legais sobre projetos que envolvem XUL e Mozilla… A programação completa está disponível aqui: http://www.mozilla.org.br/semanaazul/?n=SAr1.ProgramacaoIRC. :) Participem!