Arquivo da tag: microsoft

Um ransomware comprometeu mais de 45 mil computadores em 74 países, e o número não para de crescer. As redes do NHS (sistema de saúde britânico) e da Telefónica (multinacional espanhola) estão entre as atingidas de forma mais pesada.

O ataque, chamado #WannaCry, é baseado no exploit EternalBlue que apareceu no vazamento de ferramentas da NSA feito pelos Shadow Brokers em abril. Embora a falha tenha sido corrigida pela Microsoft, quem usa Windows e não atualizou seu sistema nas últimas semanas está vulnerável.

Os arquivos dos computadores afetados são criptografados com uma chave desconhecida, tornando impossível acessá-los, e é solicitado um resgate financeiro para que sejam descriptografados.

A reportagem da Folha diz que ao menos 16 hospitais públicos do Reino Unido enfrentaram problemas e que o bloqueio de seus computadores impediu o acesso a prontuários e provocou o redirecionamento de ambulâncias. Diz ainda que, no Brasil, o TJ-SP foi alvo de ataques e a equipe de tecnologia recomendou que seus funcionários desligassem os computadores. Funcionários do Santander e da Vivo também relataram problemas nas redes internas.

Parece enredo de Mr. Robot.

Update: Escrevi mais sobre o ransomware no Juntos: Ciberataque baseado em falha conhecida pela NSA há anos afeta sistemas de todo o mundo

Parceria USP-Microsoft?

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 7 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

A notícia da visita de Steve Ballmer à USP me preocupou, em especial seu último parágrafo:

Para Massambani, a Microsoft pode acelerar os processos e alavancar os projetos já existentes no desenvolvimento de processos de criatividade na área digital, laboratório de criatividade e inovação. “A Microsoft pode ajudar a USP em projetos relacionados com infraestrutura, suporte, educação, sociocultural, servindo como popularização da ciência, inclusão social e digital. As duas podem cooperar para o desenvolvimento de pesquisas, capital intelectual e responsabilidade social”, considera.

A Microsoft tem esse costume (que o Sérgio Amadeu chama de “prática de traficante”) de oferecer a governos, universidades e mesmo a professores individualmente dinheiro, laboratórios, computadores e licenças do seu sistema operacional com esse discurso de inclusão digital e educação; criar dependentes.

Inclusão digital e social com um software que custa mais que o salário mínimo não é inclusão. Educação sem acesso ao código não é educação; é como ensinar a fórmula da soma de progressão aritmética sem permitir que o estudante saiba de onde ela vem ou criar cozinheiros ensinando a colocar lasanha da Sadia no micro-ondas. Popularização da ciência? Que ciência? A única popularização que vejo é da marca de uma empresa internacionalmente conhecida por sua política imperialista e por monopólio.

Desenvolvimento de pesquisa pra terceiros é capital intelectual desperdiçado. Por isso, essa parceria é o que eu chamo de irresponsabilidade social. É um erro uma universidade pública abrir as portas pra esse tipo de negócio que deseduca, desvirtua e vicia a sociedade.

Se a Microsoft quer tanto assim um mundo melhor e leva a sério seu próprio discurso de querer ver a população de São Paulo incluída digitalmente, sugiro que doe dinheiro aos telecentros paulistas sem esperar nada em troca.

Já tinha escrito um resumo disso no Twitter, mas achei conveniente repetir aqui.

Estatísticas de browsers em três sites

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 7 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Fui ver como estavam as estatísticas de uso do Internet Explorer nos meus sites com esperança de ver seu uso reduzido a ponto de eu não precisar me preocupar com ele no desenvolvimento web. Infelizmente, meus números confirmaram que a maioria da população leiga ainda utiliza o IE e, pior, uma parte considerável ainda usa a versão 6, que não é digna nem mesmo de ser chamada de navegador nos dias de hoje. Abaixo os dados:

Um site com público nem um pouco nerd

Browser stats

Quase dois terços da população (considero essa amostra aleatória) usa IE!

Meu site de Algoritmos (algoritmos.tiagomadeira.net)

Browser stats

Metade dos visitantes usa IE e metade usa coisa melhor. O site é de algoritmos, que é um objeto de estudo praticamente exclusivo de cientistas da computação. Não é uma estatística nojenta?

Este blog (um reduto?)

Browser stats

Tenho aqui a melhor estatística (o que é bem legal, porque mostra que gente inteligente ;P — independente de gostar de computação, já que a maioria de meus posts não é nerd — não usa mais IE), ainda assim 32.08% dentre meus visitantes não me permite usar HTML 5 e CSS 3 por aqui.

E quanto à versão dos Internet Explorers utilizados?

Aí os três sites apresentam resultados semelhantes. Uns 60% usam IE8, 25% IE7 e 15% IE6:

Browser stats

Browser stats

Browser stats

Ah, mas o IE 8 é bom…

É bom em relação aos outros Internet Explorers, mas é equivalente a um Firefox muito velho. Ainda está muito atrás dos novos Chrome, Firefox, Opera e Safari no suporte a HTML 5 e CSS 3, que são tecnologias que os desenvolvedores poderiam usar pra tornar a web mais rápida e bem feita. Veja esta checklist de propriedades do HTML 5 e do CSS 3 e como anda seu suporte pelos navegadores.

Além disso, é de código fechado, é mantido pela Microsoft (que é uma empresa que não é nem um pouco confiável), passa muito tempo sem atualizações por mais que sempre surjam falhas de segurança e nem se compara a um Firefox em recursos como plugins e temas.

Por fim, por tudo isso, faço um apelo: para tornar a web melhor, se você usa IE, troque de navegador. É rápido, simples, gratuito e você só tem a ganhar em segurança, velocidade, recursos e estabilidade. Recomendo meus dois preferidos, ambos de código aberto:

Bram Mooleenar vs. Bill Gates

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 10 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

A maioria das pessoas que ouvem “software livre” ou “free software”, se é que já viram esse termo antes, imaginam um programa de computador gratuito. A filosofia por trás do software livre vai muito além disso, mas não é meu objetivo nesse post falar dela. Meu objetivo é falar sobre o projeto de Bram Mooleenar, criador e mantenedor de um dos editores de texto para programadores mais populares do mundo, o Vim.

Bram criou uma organização não-governamental para ajudar as crianças que sofrem com o alto índice de HIV no sul da Uganda, na África. Ele desenvolve o Vim a troco de doações para esta fundação, a ICCF.

The south of Uganda has been suffering from the highest HIV infection rate in the world. Parents die of AIDS, just when their children need them most. An extended family can be their new home. Fortunately there is enough food in this farming district. But who will pay their school fees, provide medical aid and help them grow up? That is where ICCF Holland helps in the hope that they will be able to take care of themselves, and their children, in the long run.

98% do dinheiro doado para o desenvolvimento do Vim vai para a ICCF ajudar crianças pobres da Uganda. Bram Mooleenar não é nem milionário, ele desenvolve um excelente editor livre para todo mundo, de graça e nem as doações dos usuários satisfeitos com o Vim vão pra ele!

Enquanto isso, o bilionário Bill Gates é premiado e agraciado por ser o “cidadão solidário”: cobra um absurdo em seus programas falhos que não podem ser adaptados para uso especial e doa menos de 5% de sua fortuna para a sua fundação depois de anos de ganância e com uma grana que ele nunca conseguiria usar de qualquer maneira.

Bill Gates

Ótimo… Eu não entendo mais nada.

Minhas previsões para 2007

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Previsões para a blogosfera, a tecnologia e o mundo

  1. O Cardoso vai ganhar tanto dinheiro que ele vai começar a dividir com quem linka pra ele.
  2. Meu irmão também vai ficar rico (só ganhando de música, tocando violão).
  3. Continuarão havendo mais escândalos como o da Cicarelli e da Britney, os blogs novamente divulgarão tudo em primeira mão.
  4. O Google já descobriu que eu existo. No ano que vem, os bloggers descobrirão.
  5. 2007 será o ano do Linux no desktop! :-) 60% dos desktops do mundo rodarão sob software livre.
  6. A Microsoft vai parar de fabricar software, vai se tornar uma empresa de hardware apenas.
  7. Os discordianistas vão dominar o mundo depois que julgarem e condenarem Godot.
  8. Bin Laden vai reaparecer em algum vídeo vagabundo que será divulgado na Al Jazeera.
  9. Mais pessoas começarão a pensar, graças a este site brilhante sobre filosofia e a nossa sociedade hipócrita.
  10. O Vaticano será alvo de um ataque terrorista, o que colocará a Europa inteira em guerra contra os muçulmanos.
  11. A cura da AIDS será descoberta e será bem simples/barata.
  12. Com John Kerry, não vão mais haver guerras inúteis.
  13. A ONU poderá operar de forma imparcial, sem o poder supremo dos EUA em todas as decisões.
  14. O Brasil fará várias alianças com a Bolívia e a Venezuela. A Argentina também entrará no esquema. O Mercosul vai ser auto-suficiente e a nossa economia vai superar a economia européia.

Previsões que só dizem respeito a mim e meu ego

  1. Não trabalharei, mas estudarei bastante.
  2. Meus blogs começarão a render uns 100 dólares por mês e o Google me pagará mais de mil dólares no ano inteiro!
  3. Eu ganharei uma medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Informática, assim como a Carol, que vai viajar pra Campinas comigo.
  4. Em agosto, visitarei a Croácia representando o Brasil.
  5. Minha equipe (Carol, Kauê, Schneider, Red e eu) vencerá o DNA, com ajuda de um monte de gente, e viajará para um local bem legal com R$ 10.000.
  6. Eu ganharei uma medalha de ouro na Olimpíada Regional de Matemática.
  7. Eu e a Carol vamos completar um ano, o que não é muito importante já que completaremos vários outros depois.
  8. Eu passarei em primeiro lugar em engenharia da computação no vestibular da UNICAMP. Eu também passarei no ITA, mas vou optar por cursar a UNICAMP.

Leia também as previsões de outros blogueiros.

DNA2006: Desafio legal, mas mal planejado…

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Você, que é aluno do ensino médio, não pode ficar de fora do maior evento virtual já organizado no Brasil.

Serão milhares de escolas inscrevendo seus representantes para participar do Desafio Nacional Acadêmico – DNA 2006.

O DNA 2006 será a maior Gincana de Conhecimento já realizada pela internet. Fundamentado na filosofia pedagógica WebQuest, o DNA é uma fantástica oportunidade para os participantes ampliarem seus conhecimentos, ao mesmo tempo em que desenvolvem a criatividade, a noção de liderança, o trabalho em equipe e a tomada de decisão. Para mais informações leia o Manual do Participante.

Somado a isso, os participantes poderão fazer novas amizades e conhecer alunos do Brasil inteiro. O DNA será um encontro marcado para um público estimado em milhares de jovens.

Pô… A idéia dos caras foi ótima. As perguntas foram super criativas e as equipes pesquisaram um monte, trocaram um monte de informações… O DNA apareceu em vários fóruns de discussão, comunidades do Orkut; nos mais diversos meios de comunicação na internet. Minha equipe se divertiu bastante, pesquisando exaustivamente durante cinco dias e duas noites viradas.

Entre vários desafios difíceis (de coisas que não se achava na internet ou que eram muito difíceis de serem encontradas – como por exemplo o nome da mãe de um marinheiro brasileiro pouco conhecido, que só aparece num PDF em francês pesquisando no Google), uns foram mais divertidos por causa do que tivemos que fazer para conseguir a resposta.

Como exemplo, vou citar um desafio que era traduzir um arquivo de áudio (MP3) com quatro palavras em russo. Primeiro tinha o trabalho de identificar a linguagem… Mas vinha uma imagem junto que era de um astronauta russo, então fomos direto pro caminho certo. Aí depois de ligar para a embaixada russa (e descobrir que ninguém lá fala português) e pra mais um monte de gente, adicionar 40 contatos russos no ICQ (usando as White Pages) e perguntar para vários russos que estavam ausentes ou não queriam ajudar (teve um que ficou me criticando porque eu estava falando inglês ao invés da minha língua materna – reflexos da Guerra Fria?), encontramos UM que falava inglês (bem mal, mas pelo menos falava). Aí depois de eu explicar 100 vezes pra ele o que tinha que fazer e ele me xingar de beach (dá pra ver que o cara não fala inglês, né?) e eu quase desistir dele, vieram as quatro palavras desse MP3: peixe água açúcar cozinha. Aleluia!

Trecho da conversa cômica com o russo que nos ajudou no DNA

[…]
Russo: i fuck your Grandpa and she Scream ” YES !!! BABY !
Eu: cool… now, listen to the mp3 file…
Russo: i am Terminator
Eu: ok, me too
Russo: COOL
Eu: ok. now, please listen to the file.
Russo: i am Usama BenLaden
Eu: ok, cool. you can explode my house after you say me what the words mean
Russo: i sit not on the full internet (não entendi o que isso significa, mas acho que ele não conseguia baixar)
Eu: how can i send you? can you receive it by e-mail?
Russo: BEACH
Eu: are you in a beach? nice… what’s your e-mail address?

Agora a parte chata…

Já começava a desconfiar do evento quando percebi que o site deles era hospedado num servidor Microsoft/IIS, programado em ASP e só funcionava no Internet Explorer (hehehe, nenhum defensor dessa combinação mortífera precisa se sentir ofendido)… Pior ainda foi quando minha equipe começou o desafio e, além do congestionamento, nos deparamos com vários erros de programação, server e client-side.

A decepção final foi hoje, quando foi divulgado no site oficial que o final do evento será prorrogado. Pô, minha equipe pulou três questões por causa do tempo! Além disso, o “desafio final” (o último desafio, que promete ser muito difícil e vale mais pontos) vai ser nessa quinta-feira e eu vou estar viajando. Infelizmente, tornou-se impossível vencer.

O desafio foi muito legal e ano que vem sem dúvidas participarei de novo, mas a organização e o planejamento do evento foram péssimas; houve incompetência principalmente por parte dos programadores. Bom… Espero que ano que vem seja melhor… Aproveito pra agradecer para os amigos (em especial pro Reinaldo, que conseguiu a resposta de uma questão de biologia, na etapa surpresa, que iríamos demorar muito pra conseguir – se conseguíssemos…) e professores que nos ajudaram. E também um agradecimento especial para o nosso amigo russo. :)

Ah, no fim o russo perguntou pra quê queríamos saber o que as palavras significavam (eu já tinha falado umas três vezes que era um “virtual challenge”), então resolvi inventar um motivo fictício que ele pudesse entender: “O prêmio é uma viagem à Rússia.” Ele disse que vai nos mostrar a sua cidade quando formos lá e que vamos jogar Counter-strike! :D

[editado] Parece que consideraram nosso recurso, estamos com a pontuação máxima. Agora é só pesquisar pro desafio final! [/editado]

[editado de novo] Se for fácil como parece, acho que descobrimos a resposta do desafio final (sem nem ter a pergunta)! Agora é só digitar rápido na quinta-feira… :) [/editado de novo]

Microsoft terá que abrir código-fonte do Windows

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

A Microsoft anunciou, nesta quarta-feira, que vai abrir o código-fonte do sistema operacional Windows. A decisão cumpre uma das exigências da União Européia, que ameaçou multar a empresa por práticas monopolistas.

Fonte: Terra


Tô de boca aberta até agora. Isso aí parece notícia de primeiro de abril… Hehehe… Putz! Windows ser open source é uma das coisas mais absurdas que eu já ouvi. Seria o máximo! Imagina podermos editar o código do Windows pra corrigir seus bugs, termos Linuxes rodando programas de Windows e muito mais! :) Valeu, União Européia!

Windows Live Messenger

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Segundo a Microsoft: O Windows Live Messenger será a próxima geração do MSN Messenger. Ele terá tudo o que você adora no Messenger – sua lista de contatos, seus emoticons, acesso imediato a seus amigos por texto, voz e vídeo, além de incríveis novos recursos para se conectar e compartilhar arquivos com seus contatos. E como sempre, você poderá fazer download e usar gratuitamente a maioria dos recursos.

Eu fui convidado pra testar o primeiro Beta dele e agora posso convidar cinco pessoas para testarem o negócio também. Não tenho pra quem dar os convites; portanto, se alguém quiser, poste um comentário!

Avaliação

Minha avaliação feita em cinco minutos de uso, só conseguindo testar o programa falando com meu irmão do meu lado (era de manhã cedo… hehehe)

  • Design: 2/5 – A Microsoft teve um péssimo gosto. Verde com laranja, uma coisa bem estranha. De qualquer maneira, se você tiver um Windows todo com essas cores até que fica “legal”. Tem uns sombreados e degradês legais. :) Acho que não combina com o meu Windows estilo clássico (ao menos é um WinXP ultra-leve). Mas eu acho que dá pra mudar essas cores, depois vou postar um novo screenshot se conseguir deixar ele “bonito”. :D
  • Novidades: 4/5 – Eu gostei da idéia do compartilhamento de arquivos do novo mensageiro. O plano deles é você poder compartilhar uma pasta inteira e outro usuário poder pegar arquivos dela. Não sei como ninguém pensou nisso antes… Hehehe… Fora isso, não teve nada muito inovador.
  • Usabilidade: 3/5 – É interessante quando você clicar numa pessoa aparecer ícones embaixo dela (essa idéia foi meio copiada do Google Talk, mas tudo bem…). Também gostei da maneira de procurar seus contatos em uma barra que tem em cima da lista (só serve pra você procurar nos seus contatos existentes). Humm… Porém, ainda não se compara ao nosso bom e velho ICQ. :) Eu achei o programa meio “pesadão” e o design dele colabora pra não dar muita vontade de usar… Hehehe

Bill Gates é o nosso herói!

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

É engraçado a imagem do Bill Gates que a mídia tem feito com algumas notícias… Não sei se é ele que realmente está se tornando um ser humano ou ele está sendo pressionado assim e está tendo que se fazer pra brigar com o Google e o Yahoo (claro que esse segundo motivo é bem mais provável e, quem conhece o Bill Gates, sabe muito bem disso). Dessa vez eu li no meu feed de tecnologia do Terra uma notícia de um menino de 10 anos que presidiu a Microsoft por um dia.

Mas o pior mesmo foi aquela outra dos caras da Microsoft quererem padronizar o símbolo do RSS. Pô… Quando é que a Microsoft tentou padronizar alguma coisa na história? :D Eles estão realmente mudando. E acho que isso não é muito legal, porque eles parecem estar fazendo isso por interesse. Vejo um Google cada vez mais capitalista e, mesmo com propostas legais de software livre e talz, tá se unindo com a Microsoft em várias coisas. Não era esse o final que eu esperava para essa história.

De qualquer maneira, o bom é que a Microsoft está começando a desenvolver coisas livres também e parece que vamos ter uma mudança bem grande aí na internet nos próximos 10 anos por causa de todos esses acontecimentos, da Web 2.0 e dessas parcerias.

Um pouco de tudo

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 12 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Hoje é dia 21… Faltam 4 dias pro natal. Dia 24, vou viajar pra Floripa e não vou voltar para casa provavelmente até provavelmente 2-5 de janeiro.

Estou de férias, em casa, sem nada pra fazer. Eu fiz uma besteira no meu Slackware (com objetivos experimentais) e acabei desinstalando um monte de bibliotecas dele. A partição do Windows ficava com as músicas e já tava meio pesada, então aproveitei pra formatar tudo. Nova tabela de partições:

  • hda1, 10gb, FAT32, músicas apenas
  • hda2, 14gb, FAT32, Windows XP
  • hda3, 500mb, Linux Swap, swap
  • hda5, 500mb, ReiserFS, /boot
  • hda6, 5gb, ReiserFS, nada por enquanto
  • hda7, 6gb, ReiserFS, Slackware (/)
  • hda8, 5gb, ReiserFS, nada por enquanto

Deixei dois espaços estratégicos em branco pra instalar distribuições para teste ou simplesmente fazer experiências (ao invés de desinstalar as libs do Slackware oficial, eu desinstalo as delas! hehehe).

O pior é que quando eu particionei e comecei a instalação do Slackware, eu percebi que o disco tava totalmente riscado e não funcionou aquela instalação. Então instalei primeiro o Windows e dele baixei o ISO do Slackware.

Como sempre, perdi mais tempo personalizando o Windows do que o Slackware, até porque já tô mais acostumado com o Linux. Aí eu aproveitei um pouco as férias, instalando o Age of Empires II (um jogo de estratégia da Microsoft) e tentei emulá-lo no Linux, mas ainda não consegui fazer dar tudo certo.

Pra completar, meu desktop deu pau no HD. Estamos rodando só lives, criei até um script para configurar rede, compartilhar internet e redirecionar algumas portas pro laptop.

Ahh.. E chegaram meus 20 cds do Ubuntu que eu pedi há dois meses! :)


Coisas que tenho lido

Lista de Presentes

Se você quer muito me dar um presente, mas não sabe o que, essa é a solução!

  • iPod 30gb (ou mais, porque menos que isso não cabe minhas músicas)
  • Máquina fotográfica digital
  • HD de 80gb+ para desktop ou laptop HP Pavilion ze4610us