Arquivo da tag: dinheiro

O deus dólar

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

[…] Havia nascido o deus dólar. A riqueza e a opulência, a fortuna e o impulso desenfreado abriram caminho, nos anos seguintes, para o imperialismo do dólar. Os antigos ideais de liberdade, de dignidade humana e de democracia ficaram restritos às flores da retórica, ao espírito dos missionários puritanos e às exigências impotentes dos pensadores, enquanto a classe dominante dos milionários, dos banqueiros, dos reis da indústria e dos patrões dos trustes, comandados pelo tráfico de influências políticas e capitalistas, exibia descaradamente todo o poder de que desfrutava no mundo. E, como sucede em qualquer processo político, essa alteração da sociedade norte-americana desenvolvera-se ao longo de várias décadas, no relativo isolamento de um país em formação antes de se ter imposto, claramente à consciência mundial.

John Davison Rockefeller

Charge do magnata do petróleo John Davison Rockefeller (1839-1937) que, consciente de seu poderio econômico, considera os poderes públicos dos Estados Unidos como meros brinquedos em suas mãos.

Será que hoje vivemos num mundo muito diferente? Tenho a impressão de que esse deus ainda não morreu. Aliás, ele nem é da sua época, Nietzsche.

Papo de madrugada

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

12:13 AM me: nós vivemos e acreditamos em algo que quando eu paro pra pensar eu acho ridículo. às vezes acho que é melhor não pensar pra não ter vontade de se matar…
12:14 AM joão: falas de dinheiro?
12:15 AM me: não, falo de ligar pra carreira, pro trabalho. falo de necessitar ter uma função, viver a partir dela. claro que o dinheiro é conseqüência, mas…. sei lá…. é tudo
estudo, trabalho… fases bem definidas da vida. a gente tem que viver dentro da nossa idade, dentro do nosso sistema, do jeito q todo mundo faz.
12:16 AM joão: eu to pulando isso
e nao eh bom
12:17 AM me: eu queria pular tudo isso. viver sem essas “regras”. não queria trabalhar, nunca. não queria estudar tampouco. queria poder viver sem necessidades, eu não preciso ser uma pessoa bem sucedida na sociedade pra ser feliz.
12:17 AM joão: mas…
o deus dinheiro vem à tona
o deus sucesso acompanhando-i
12:17 AM me: é.. o dinheiro tá em tudo =/
12:18 AM joão: é aí que entram alguns interesses como viajar pra fora, tentar um lugar diferente
pq tipo…
vou estressar completamente, em algum ponto
se pelo menos eu tiver grana, posso tentar algo que nao precise
12:23 AM me: é.. isso é q é foda….
a gente precisa de dinheiro pra ser livre
mas aí continua preso
na verdade é impossível ser livre.
a não ser q vc queira viver uma vida de morto-vivo, dormindo na rua e comendo o q as pessoas jogam pra vc
e eu não sou tão cínico
12:24 AM joão: eh foda
queria ser musico e poeta hehehe
12:26 AM me: eu queria não precisar ser nada

O que você quer ser?

Trecho de uma conversa que acabou de acontecer no Google Talk. Não editei nada, por preguiça mesmo…

Água no pescoço

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

A ONU dobra previsão de aumento de temperatura e enquanto isso os sábios donos do mundo continuam não estando nem aí pro fim do mundo e continuam com a poluição e devastação em massa. E com os outros poderosos não é diferente.

Achava-se que quando a água chegasse na bunda as pessoas começariam a cuidar do meio ambiente, mas a água já está quase no pescoço e nada. É uma ambição incontrolável! Não entendo o sentido disso tudo, a não ser o já conhecido efeito Gollum.

Kyoto

Em qualquer lugar onde encontro uma criatura viva, encontro desejo de poder.

(Nietzsche)

Acer Aspire 5050-3205

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Na busca incansável por um substituto para o Teobaldo, vejam o que eu encontrei:

  • Processador: AMD Turion 64 2.0GHz
  • Memória RAM: 512MB DDR2 (expansível até 4gb)
  • Disco rígido: 80GB 5400rpm
  • Tela: 14.1” wide-screen
  • Resolução: 1280×800
  • Vídeo: ATI Radeon Xpress 1100 (128MB compartilhada)
  • grava e lê DVD e CD
  • tem uma webcam embutida
  • pesa 2,4kg
  • vem com Linux

… além daquele monte de coisa que todos têm.

Por R$ 2500 no Mercado Livre por um cara de Joinvile que disse que entrega em Itajaí sem cobrar nada.

Estou verificando o mesmo modelo ou algum semelhante com o Fabiano, professor de matemática do meu colégio que tem contato com um cara que vende laptops por preços baixos…

Melhor que o 5040, porque é mais amigo do Linux, é mais leve e é mais portátil, além de vir com uma webcam. O que vocês acham?

Acer Aspire 5040

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Deve ser esse o substituto do Teobaldo?

É verdade que ele precisa de magia negra pra funcionar com Linux… O wireless precisa de uma configuração chata, o vídeo precisa de drivers proprietários ATI pra ficar bem legal e até o HD precisa de Kernel 2.6 pra funcionar com DMA. Mas eu sempre usei Kernel 2.6 e não me importo em usar um driver proprietário ATI ou aprender a configurar wireless, então aceito o desafio.

A tela dele é de 15 polegadas widescreen. Eu queria uma menor, mas não achei. Também não sei se esses Acer são bons. Alguém sabe?

E tem um outro problema: ele no Mercado Livre, vendido por um cara de Floripa, é diferente do que eu achei no resto da internet. Conforme descrição do wiki do Gentoo e do cara que testou minha distro nele:

  • Processador: AMD Turion 64bits 1.8GHz
  • Vídeo: ATI Radeon Xpress 200M
  • HD: 80gb

no Mercado Livre, aqui em Floripa, por R$ 2500:

  • Processador: AMD Turion 64bits 2.0GHz
  • Vídeo: SiS Mirage
  • HD: 100gb

Já outros sites, como esse aqui falam que é igual do jeito que o Mercado Livre fala, mas com tela de 15.4” e vídeo ATI Radeon como o dos gringos; enquanto a própria Acer fala que o HD é de 120gb! Conclusão: preciso ver esse laptop antes de comprar. Parece que são vários laptops diferentes dessa série 5040, mas no fim não sei qual deles é o que eu vou comprar.

A memória RAM presente nele é 512mb, mas eu tenho 512mb que eu tinha comprado pro Teobaldo. Será que funciona expandi-lo pra 1gb?

Mesmo com essas dúvidas, esse laptop parece ser uma boa oferta. Tá no topo da minha lista de opções no momento. :-) Alguém já viu esse notebook funcionando?

O dólar vale sete reais em São José

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Quem disse que a placa-mãe nova custaria 462 dólares foi o suporte on-line da HP dos Estados Unidos. Eu deixei o laptop em São José, numa autorizada HP Brasil pra ver o que eles podiam fazer por mim. Hoje eles me mandaram um orçamento de 3.222 reais. Isso mesmo, eu não digitei errado: três mil e duzentos e vinte e dois reais para trocar minha placa-mãe. A única conclusão que eu consegui chegar é que o dólar tá valendo sete reais e eles me deram um pequeno desconto.

Vejam bem: o laptop custou US$ 950. O conserto dele é 1,5x mais caro que ele inteiro!

Com o dinheiro que eles querem, eu compro um Turion 64 X2, com o dobro de HD do meu e o dobro de memória RAM, e ainda aqui em Floripa.

Conclusão: Teobaldo condenado a morte.

Ainda não sei que laptop vou comprar e nem onde. Preciso de um laptop com todo o hardware compatível com Linux, com uma memória RAM alta e um HD grande. Coisas como processador excelente e 17 polegadas eu não necessito. Alguma sugestão?

462 dólares

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Ou… meus planos foram condenados a morte.

O problema do Teobaldo é na maldita placa-mãe! Preciso dizer mais? Esse ano tá começando sem os pés! Eu ia dizer com o pé esquerdo, mas eu sou canhoto, e isso no sentido figurado já era verdade sem essa notícia… Deixem-me chorar em paz, escrever não vai me ajudar em nada.

Veja o momento da sentença, no chat de suporte da HP:

Isaac: It will cost you 462.00$

Como já diria nosso amigo Scar: a vida não é justa.

Mas será que o Buscapé não pode nos ajudar a economizar?

Se os amigos blogueiros forem legais, eles podem fazer links pra mim, pra subir meu pagerank e o Adsense e o Buscapé me ajudarem a recuperar o dinheiro perdido. E o mais legal é que eles não perderiam nada com essa solidariedade no início de um ano novo onde todo mundo prometeu ser bem bonzinho. Será que alguém faria isso?

Vai trabalhar, vagabundo!

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

“Do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás.” (Gênesis, 3:19)

Quando você pensa no futuro, o que vem à sua mente? A não ser que você tenha sido criado em outro planeta ou em outros tempos, a sua resposta é: trabalho. É com trabalho que conseguimos dinheiro, pra poder descansar. É uma lógica tão estúpida que não sei como ainda funciona.

Vai trabalhar, vagabundo
Vai trabalhar, criatura
Deus permite a todo mundo
Uma loucura
Passa o domingo em familia
Segunda-feira beleza
Embarca com alegria
Na correnteza

Prepara o teu documento
Carimba o teu coração
Não perde nem um momento
Perde a razão
Pode esquecer a mulata
Pode esquecer o bilhar
Pode apertar a gravata
Vai te enforcar
Vai te entregar
Vai te estragar
Vai trabalhar

Vê se não dorme no ponto
Reúne as economias
Perde os três contos no conto
Da loteria
Passa o domingo no mangue
Segunda-feira vazia
Ganha no banco de sangue
Pra mais um dia

Cuidado com o viaduto
Cuidado com o avião
Não perde mais um minuto
Perde a questão
Tenta pensar no futuro
No escuro tenta pensar
Vai renovar teu seguro
Vai caducar
Vai te entregar
Vai te estragar
Vai trabalhar

Passa o domingo sozinho
Segunda-feira a desgraça
Sem pai nem mãe, sem vizinho
Em plena praça
Vai terminar moribundo
Com um pouco de paciência
No fim da fila do fundo
Da previdência
Parte tranquilo, ó irmão
Descansa na paz de Deus
Deixaste casa e pensão
Só para os teus
A criançada chorando
Tua mulher vai suar
Pra botar outro malandro
No teu lugar
Vai te entregar
Vai te estragar
Vai te enforcar
Vai caducar
Vai trabalhar

(Chico Buarque)

O trabalho do “proletário” como existe hoje surgiu com a Revolução Industrial, no século XVIII. É engraçado que, quando estudamos esse período na escola, todos adoram criticá-lo; parece que faz parte de uma realidade distante e que hoje ninguém é proletário. Ninguém pensa no hoje e na nossa situação, porque todos estão conformados.

Antes do proletariado surgir, existiam outras formas de trabalho, como os artesãos e os escravos. Os artesãos trabalhavam por eles mesmo, não para burgueses. Os escravos trabalhavam para um senhor, mas esse site explica bem a diferença entre o proletário e o escravo:

Como se diferencia o proletário do escravo?

O escravo está vendido de uma vez para sempre; o proletário tem de se vender a si próprio diariamente e hora a hora. O indivíduo escravo, propriedade de um senhor, tem uma existência assegurada, por muito miserável que seja, em virtude do interesse do senhor; o indivíduo proletário – propriedade, por assim dizer, de toda a classe burguesa -, a quem o trabalho só é comprado quando alguém dele precisa, não tem a existência assegurada.

O trabalho não é uma necessidade. Quem não trabalha não é vagabundo. A própria palavra “trabalho” vem de “tripalium” e lembra tortura, sofrimento. A nossa mentalidade é baseada em uma série de conceitos que foram se formando ao longo do tempo e que pouca gente pára pra pensar se estão certos.

Qual é a solução? Um comunismo? Não sei, acho que não, mas também não tenho a resposta. Cada um pode decidir por si só, mas acho que do jeito que tá não é legal. Passamos a vida “escravos” de um sistema por dinheiro. Pensem bem: isso não faz sentido! Tem coisas muito melhores pra se fazer e pra se ter na vida. Às vezes parecemos retroceder em vez de evoluir. No fim, o que é importante?

Ninguém jamais deveria trabalhar. O trabalho é a fonte de quase todos os sofrimentos no mundo. Praticamente qualquer mal que se possa mencionar vem do trabalho ou de se viver num mundo projetado para o trabalho. Para parar de sofrer, precisamos parar de trabalhar.

(Hakim Bay)

Ganhei 100 dólares!

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Congratulations Tiago, you are one of the winners of the ProBlogger Group Writing Project.

You’ve won $100 cash

The sponsor of this prize will be notified of your email address for you to arrange for it to be sent to you.

Thanks for participating in the project and congratulations. A post announcing your win will go live on ProBlogger shortly.

Darren Rowse
Problogger.net

Entre 300 concorrentes, este que vos blogga ganhou 100 dólares escrevendo aquele post sobre a blogosfera brasileira de 2006, no concurso ProBlogger Group Writing Project!

Eu achei que fosse impossível ganhar esse negócio, fiz mais pra ganhar um link na página do ProBlogger e porque realmente queria falar bem da blogosfera brasileira. Mas… ganhei! :-) Valeu por todos que estavam torcendo (tinha alguém torcendo?), agora quero ver como eu vou fazer pra pegar esse dinheiro!

John Chow é O Cara!

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 11 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

John Chow é um blogueiro que está ganhando bem, talvez o suficiente pra viver de um blog. Ele conta em seu blog que ganhou US$ 355 em setembro, US$ 1362 em outubro e US$ 2140 em novembro. Mas John é um sujeito caridoso e ele escreveu que nunca foi sua intenção fazer dinheiro com o blog:

I have decided to donate the income from the blog to my church and other charities. John Chow dot Com is my personal blog and making a profit from it just seems strange to me. Please note, I am not downing anyone who makes money off his or her personal blog – I think that is great.

Então, ele doou US$ 2000 para instituições de caridade e igrejas, para ajudar as pessoas e promover o natal de centenas de pobres.

Assim como o Rafael, não sei o que dizer. Achei que não existissem pessoas assim no mundo. A minha hipocrisia não me permitiria fazer isso com o meu dinheiro.

A atitude de John Chow foi bonita, digna de um louco! :-) Se todos fossem iguais a ele, nosso mundo seria melhor. Ou não? Disse o Rafael na resposta de um comentário que eu coloquei no site dele:

Trabalhamos e temos uma recompensa que é o dinheiro com a qual conseguimos as coisas.

É uma lógica totalmente capitalista e é corretíssima dentro do nosso sistema. Mas será que é certa? Será que podemos/devemos ser diferentes de todo o resto da sociedade?