Arquivo da tag: auto-ajuda

Eu conheço o segredo

ATENÇÃO: Este conteúdo foi publicado há 10 anos. Eu talvez nem concorde mais com ele. Se é um post sobre tecnologia, talvez não faça mais sentido. Mantenho neste blog o que escrevo desde os 14 anos por motivos históricos. Leia levando isso em conta.

Cometi um pecado: não levei a sério o bom conselho do meu sábio amigo e reverendo discordiano: assisti “O Segredo”.

O Segredo

Foi um filme difícil de ser visto até o final. Trata-se de uma série de repetições de uma mesma afirmação: “pense positivo e tudo de bom lhe acontecerá.”

Auto-ajuda é um saco. Assistir o filme só serviu para me fazer refletir sobre como essa filosofia barata ianque é ridícula.

A Lei da Atração, tema principal (e na verdade o único) do filme, é uma baboseira de um tamanho descomunal: segundo ela, mais de 180 pessoas não pensaram positivo nesta terça-feira e por isto morreram na tragédia do airbus A320 da TAM.

As crianças que vivem com AIDS na Uganda morrem porque não pensam positivamente. Porque, segundo o filme, ninguém que pensa positivo é miserável e a esse alguém não falta nada.

A mensagem é super simples: Quer US$ 100,000? Ora, basta você pensar e acreditar. É um ladrão? Pense que a polícia não lhe pegará e ela não lhe pegará. Quer encontrar seu par perfeito? É só imaginar. Nada depende dos outros, é como se você vivesse no seu mundo e se você desejar o bem tudo de bom magicamente lhe acontecerá.

Sinceramente; pense na sua vida e me diga que a realidade é linda assim. Eu realmente gostaria qfadas onde o bonzinho sempre vence, a princesa encontra o príncipe encantado e tue fosse, mas se os loucos estudiosos de física quântica e visionários que participaram deste pseudofilme não vivessem em bolhas talvez eles pudessem enxergar que não, isso não faz sentido algum.

Trata-se de um conto de odos vivem felizes para sempre. Para fazer o seu filho dormir, esse “segredo” é ótimo mesmo…

O incrível é a quantidade de pessoas que assistem este filme e que levam a sério, acreditam e dão depoimentos como “Eu sou uma pessoa realizada agora que leu/assistiu O Segredo”. Que grande idiotice! Acho que aprendi mais lendo Os Três Porquinhos